União Europeia Facebook suspende uso de informações do WhatsApp no Reino Unido

Facebook suspende uso de informações do WhatsApp no Reino Unido

A rede social pretendia utilizar informações dos utilizadores do serviço de mensagens para propósitos publicitários. Depois dos avisos da União Europeia há cerca de duas semanas, o Facebook concordou em fazer uma pausa na utilização das informações dos utilizadores do WhatsApp no Reino Unido.
Facebook suspende uso de informações do WhatsApp no Reino Unido
REUTERS
Negócios 08 de Novembro de 2016 às 14:11

Elizabeth Denham, comissária de Informação do Reino Unido, afirmou na passada segunda-feira, 7 de Novembro, que a legislação que se aplica ao Facebook foi esclarecida e que se chegou a um acordo para a empresa fazer uma pausa na utilização dos dados do WhatsApp. "Já pedimos ao Facebook e ao WhatsApp para assinarem um compromisso para explicar melhor aos utilizadores como é que a sua informação será usada".

 

Denham refere ainda que, caso o Facebook continue a utilizar informações sem "consentimento válido", terá de enfrentar as autoridades.

 

Em resposta, o Facebook afirmou em email à Bloomberg que a sua actualização de política respeita a lei e as últimas directrizes da regulação britânica. "O WhatsApp delineou as suas novas políticas e termos de utilização de forma a dar uma explicação simples e clara de como o serviço funciona, assim como qual a informação é que pode ser usada", pode ler-se no comunicado. A rede social mostrou-se ainda aberta a colaborar com as entidades oficiais para responder às suas questões.

 

No final de Outubro, as autoridades de protecção de dados europeias avisaram o Facebook, o WhatsApp e a Yahoo sobre possíveis desrespeitos legais em matéria de protecção de dados.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub