União Europeia Farage defende “um segundo referendo” sobre o Brexit

Farage defende “um segundo referendo” sobre o Brexit

Nigel Farage, um dos grandes defensores do Brexit, acredita que o melhor seria realizar-se um segundo referendo sobre esta questão. Não por ter deixado de ser eurocéptico e defender a causa, mas porque, na sua perspectiva, punha fim à discussão durante muitos anos.
Farage defende “um segundo referendo” sobre o Brexit
Reuters
Sara Antunes 11 de janeiro de 2018 às 15:08

Nigel Farage, o eurocéptico que liderou o Ukip e que foi um dos principais rostos do Brexit no Reino Unido, afirmou na televisão britânica que se deveria avaliar a possibilidade de se convocar um segundo referendo sobre a permanência do país na União Europeia.

 

"Talvez esteja a chegar ao ponto de pensar que devêssemos ter um segundo referendo sobre a permanência na UE", afirmou durante uma intervenção no Chanel5. 

 

Mais tarde, através da sua conta de Twitter, voltou ao assunto: "Talvez, só talvez, devêssemos ter um segundo referendo sobre a permanência na UE. Mataria o assunto por uma geração de uma vez por todas".


O responsável acredita que "a percentagem que votaria pela saída seria muito maior", o que, na visão de Farage, reforçaria a decisão.

O referendo sobre o Brexit realizou-se em Junho de 2016, tendo o "sim" vencido por 51,9% dos votos. Desde então têm sido realizadas várias sondagens, e os resultados não são conclusivos. Mas Farage não é o primeiro a falar sobre uma segunda sondagem. Nem ficou sozinho nessa análise, com responsáveis de Partido Trabalhista a defenderem a realização de um segundo referendo, como o caso de Andrew Adonis."Nigel Farage quer um referendo sobre o acordo da sra May. Concordo. Venha ele!", afirmou também através da sua conta do Twitter.




pub