Política Monetária Fed à espera para ver efeitos do Trumpnomics

Fed à espera para ver efeitos do Trumpnomics

Trump veio baralhar as perspectivas para a maior economia do mundo e colocar pressão sobre a Fed. Os analistas acreditam que a autoridade monetária espere para ver, não antecipando alterações esta quarta-feira.
Fed à espera para ver efeitos do Trumpnomics
Bloomberg
Rui Barroso 01 de fevereiro de 2017 às 00:01
O Comité de Política Monetária da Reserva Federal dos EUA deverá deixar tudo na mesma na reunião que termina esta quarta-feira. Os analistas não antecipam alterações, após a subida da taxa dos fundos federais em Dezembro. E acreditam que a entidade liderada por Janet Yellen espere para ver o que irá resultar das políticas económicas de  Trump. 

A própria presidente da Fed reconheceu este mês que os impactos das mudanças das políticas orçamentais são incertos. "A alteração da política orçamental pode afectar a perspectiva económica e o caminho apropriado de política [monetária]. No entanto, nesta altura, o ‘timing’ e o conteúdo destas alterações permanecem incertos", disse a presidente da Fed, num discurso feito a 19 de Janeiro. Desde as eleições, o mercado está a apostar em mais crescimento e inflação nos EUA o que, a confirmar-se, poderá resultar em três a quatro subidas das taxas de juro nos EUA.

Mas Franck Dixmier, responsável de análise da Allianz Global Investors, afirmou, numa nota, que "antes de quaisquer ajustamentos, a Fed vai querer antes conhecer com mais detalhe o plano de estímulos do Presidente Trump". Também os economistas do Commerzbank consideram, num relatório, que "a Fed vê pouca necessidade para agir e certamente não o fará nesta reunião. Provavelmente irá esperar para ver quais os planos que Trump pretende realmente implementar".  O banco alemão prevê que a próxima subida da taxa dos fundos federais, que está actualmente entre 0,50% e 0,75%, ocorra apenas em Junho.

Mas Yellen tem defendido que o caminho para os juros é "bastante incerto". E com as políticas expansionistas de Trump na Casa Branca, a Fed tem um equilíbrio difícil pela frente. "A Fed está pronta a arrefecer a economia dos EUA ao mesmo tempo que o presidente Trump promove novas medidas de estímulo pró-crescimento, o que coloca a Fed numa situação muito delicada", refere Franck Dixmier. Também o Commerzbank alerta que, mais cedo ou mais tarde, as direcções opostas da política monetária e da política orçamental causarão conflitos com a administração Trump.

A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub