Fernando Rosas: Deixa um buraco muito difícil de preencher
24 Abril 2012, 21:00 por Lusa
Enviar por email
Reportar erro
0
O ex-deputado do Bloco de Esquerda Fernando Rosas disse hoje que a morte de Miguel Portas deixa "uma ausência, um buraco muito difícil de preencher".
Fernando Rosas reagia à agência Lusa à morte do eurodeputado Miguel Portas, de 53 anos, hoje num hospital de Antuérpia, vítima de doença prolongada.

"Não podemos deixar de o recordar senão dessa maneira, como um pensador e um homem de ação que deixa-nos a sua obra, deixa-nos o seu exemplo, mas deixa-nos a sua ausência, deixa-nos um buraco para todos nós muito difícil de preencher", enfatizou.

O historiador considerou ainda que apesar de Miguel Portas se encontrar gravemente doente, a sua morte não deixa de surpreender.

"Porque ele encarava a morte como uma luta que podia vencer; encarou a morte como encarou sempre a vida, como um combatente e portanto, apesar de tudo, surpreendeu-nos ele não ter conseguido ganhar esta batalha porque não estamos ainda preparados cientificamente para ganhar", disse.

"Morreu como viveu: a combater", frisou.

O historiador lembrou ainda o passado de "militante antifascista de Miguel Portas, o de jovem militante comunista de onde depois saiu em prol da renovação da esquerda assim como de fundador do Bloco de Esquerda.

Lembrou ainda que o ex-jornalista foi "o primeiro rosto eleitoral do Bloco", quando concorreu a umas eleições europeias que perdeu e que depois veio a vencer, resultado de "combates" que travou "sempre com lucidez, com alegria, com energia, com aquela lúcida combatividade que sempre o encontrou".

Fernando Rosas considerou ainda Miguel Portas "um homem do mundo", mas "sobretudo do Mediterrâneo, do cruzamento de culturas, de políticas e de sonhos".

Acrescentou que, enquanto eurodeputado, esteve ao lado da Primavera Árabe e do mundo magrebino, ao lado do povo palestiniano na luta pelos seus direitos, assim como a denunciar Guantánamo e a lutar pelos direitos sociais e políticos dos mais fracos".

"Esse foi sempre o seu lado da vida", concluiu.

Enviar por email
Reportar erro
0
pesquisaPor tags:
alertasPor palavra-chave: