Finanças Públicas Finanças: crescimento do PIB “implicará revisão em alta dos números divulgados por várias instituições”

Finanças: crescimento do PIB “implicará revisão em alta dos números divulgados por várias instituições”

Para o Governo, os dados publicados hoje pelo INE obrigarão várias instituições a reverem em alta as suas previsões económicas para a totalidade do ano. Na semana passada, a Comissão Europeia disse esperar um crescimento de apenas 0,9% este ano.
Finanças: crescimento do PIB “implicará revisão em alta dos números divulgados por várias instituições”
Mário Centeno
Nuno Aguiar 15 de Novembro de 2016 às 12:02

O Ministério das Finanças diz que, embora os números do crescimento da economia no terceiro trimestre sejam "excelentes noticias para todos os agentes económicos", os dados "não surpreendem".

 

Num comunicado enviado às redacções, as Finanças argumentam que os indicadores mais finos já apontavam para "uma aceleração da actividade económica", fruto das "políticas orçamentais e económicas adoptadas e a estabilidade política", que têm "têm promovido junto dos empresários e trabalhadores portugueses as condições necessárias à recuperação económica do país".

Recorde-se que esta manhã o INE anunciou que o PIB português registou uma variação homóloga de 1,6% entre Julho e Setembro, uma aceleração significativa face aos 0,9% dos dois trimestres anteriores e bem acima das estimativas dos analistas. Em cadeia, a economia avançou 0,8%, o melhor resultado em quase três anos e o valor mais alto da Zona Euro. "Apraz-nos registar que Portugal foi o país que exibiu não só o maior crescimento económico, mas, também, a maior aceleração", sublinha o ministério liderado por Mário Centeno.

O Governo antecipa que estes novos dados impliquem "uma revisão em alta dos últimos números divulgados por várias instituições". A frase pode ser uma referência à Comissão Europeia. Na semana passada, Bruxelas reviu em baixa a previsão de crescimento deste ano em Portugal de 1,5% para 0,9%. Em reacção a estes dados, António Costa já tinha dito que as previsões eram "boas", mas "para a semana ainda são melhores". 


O comunicado das Finanças destaca também os desenvolvimentos positivos do mercado de trabalho, prometendo "acelerar a inversão na confiança".

Segundo o INE, o crescimento de 1,6% no terceiro trimestre foi motivado por uma aceleração das exportações que ultrapassou as importações. A procura interna, embora tenha sido menos relevante, também deu uma ajuda, nomeadamente a vertente dos bens não duradouros. 

"A solidez das contas públicas, a melhoria das condições do mercado de trabalho e o investimento na educação e na inovação são condições necessárias para o crescimento económico", conclui o Governo. "O esforço das empresas e trabalhadores portugueses está a consolidar o sucesso da economia. Isto mesmo é revelado no crescimento harmonioso do consumo privado e das exportações."


(Notícia actualizada às 12h15 com mais informação)




A sua opinião14
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 3 semanas


Um governo de ladrões

PS - PCP - BE - e seus apoiantes - ROUBAM OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO

A malta da esquerda sonha em roubar os patrões…

Como não consegue, rouba os trabalhados e pensionistas do privado!

comentários mais recentes
VJRS Há 3 semanas

Não se pode votar nos comentários que mais nos agradam, mas aparece um, dito o "Mais Votado", que não tem nada a ver com a notícia e aparece repetido por todo o lado, sempre a dizer mal mesmo quando existe uma notícia positiva para o país.

Anónimo Há 3 semanas

como é que ainda há quem se refira a cesar das neves?
CESAR DAS NEVES É UM QUADRÚPEDE DE DIREITA, COM O DEVIDO RESPEITO PARA COM HOMENS DE DIREITA QUE TEM PENSAMENTOS E CONHECIMENTO QUE SE DEVEM SEMPRE CONSIDERAR!

Fazes bem Canos Há 3 semanas

Não voltes fica longe. Não precisamos de gente que puxa o país para baixo. Enorme Costa

Luis Há 3 semanas

Onde pára o Bruxo de Massa Má? Está calado como um rato? Não diz nada? Ficou embuchado? E a Crsitas Ronalda? Ainda está empaturrada? Só dão vontade de rir.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub