Justiça Fisco obrigado a ceder dados ao Ministério Público para investigações de branqueamento
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Fisco obrigado a ceder dados ao Ministério Público para investigações de branqueamento

PJ e Ministério Público vão poder aceder a toda e qualquer informação fiscal para despistarem suspeitas de lavagem de dinheiro. O Fisco, por seu turno, poderá aceder à nova base de dados sobre beneficiários efectivos.
Fisco obrigado a ceder dados ao Ministério Público para investigações de branqueamento
Bruno Simão
Elisabete Miranda 20 de abril de 2017 às 00:01

O Ministério Público (MP) e a Unidade de Informação Financeira (UIF, a funcionar junto da Polícia Judicária) vão passar a ter acesso a toda e qualquer informação fiscal e aduaneira que se )

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
O Estado é o maior inimigo do povo 20.04.2017

O Estado é a fonte da maioria dos nossos problemas sociais e económicos e para um melhor funcionamento da sociedade é necessário a abolição do Estado. O Estado gera a escravidão da população e conserva a sua miséria, como uma condição de sua existência enquanto sustenta uma minoria de privilegiados.

Anónimo 20.04.2017

Criem uma sociedade sem numerário (cashless society), reformem o sistema tributário de acordo com a proposta Automated Payment Transaction tax de Edgar L. Feige e substituam o sistema público em pirâmide de prestações sociais por um Rendimento Básico Universal para maiores de 21 (aproximadamente 450 euros/mês em Portugal; 750 euros/mês na Finlândia; preços de 2015) em todo e cada Estado-Membro da UE na Euro Zona. Obviamente que isto pressupõe uma aprofundada flexibilização das regras laborais no sector público e no sector privado, entre outras condições para evitar abusos ou injustiças tais como ter reclusos a receber rendimento básico ou as contribuições já feitas à Segurança Social não serem devolvidas na íntegra aos contribuintes que ainda nada receberam da Segurança Social mas têm uma carreira contributiva.

Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
Notícias Relacionadas
pub