Economia Fitch melhora “rating” do Porto e diz que a cidade está melhor que o país

Fitch melhora “rating” do Porto e diz que a cidade está melhor que o país

A agência de notação de crédito melhorou a perspectiva do “rating” do município do Porto de “estável” para “positiva”, em linha com a revisão do “outlook” de Portugal, elogiando as boas contas da cidade, que diz ter-se constituído como o “centro de serviços do Norte”.
Fitch melhora “rating” do Porto e diz que a cidade está melhor que o país
A Fitch melhorou o "outlook" do município liderado por Rui Moreira
Bruno Colaço / Correio da Manhã
Rui Neves 23 de junho de 2017 às 11:14

A Fitch dá nota positiva à gestão autárquica de Rui Moreira na cidade do Porto, tendo melhorado o "outlook" do município de "estável" para "positivo", uma actualização em linha com a revisão da notação do Estado português, porquanto as classificações da autarquia da Invicta estão limitadas pelas do país.

 

O "rating" de longo prazo do município do Porto mantém-se em "BB +"  (o primeiro nível de "lixo") e o de curto prazo continua a ser de "B" (significativo risco de crédito, mas com uma pequena margem de segurança). Apesar do alinhamento da notação pela do Estado português, a autarquia destaca que "a Fitch elogia as boas contas do Porto e dá nota muito favorável à cidade, que diz ter-se constituído como o ‘centro de serviços do Norte’".

 

Em comunicado enviado às redacções, o município garante que os elogios da Fitch, numa nota da agência sobre a cidade, "não se ficam por aqui, já que assinala também que o perfil de crédito intrínseco da Câmara do Porto é mais consistente que o cotado pelo ‘rating’, devido ao desempenho orçamental saudável e a uma dívida moderada".

 

No comunicado da Fitch, reporta ainda a autarquia, as contas de 2016 do município são assinaladas como consistentes com uma margem operacional de 24%, em parte impulsionada pelos impostos, sendo que os impostos directos no ano passado atingiram os 105,1 milhões de euros, mais 21,3% do que no ano anterior.

 

Na sequência de um acordo com o Estado central, a Câmara do Porto reduziu a dívida para  80,1 milhões de euros, em 2015, para 28,7 milhões no ano passado, prevê assumir uma nova dívida este ano de cerca de 20 milhões de euros, para financiar a reabilitação de edifícios e intervenções na via pública.

 


(Notícia actualizada às 11:31)




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Fernando Pacheco Há 3 semanas

Como portuense de gema, fico feliz com a presidência de Rui Moreira, que é, sem qualquer dúvida, o melhor presidente de câmara dos últimos 40 anos.

fa Há 4 semanas

Lisboetas podem ficar com o Fernando Medina que estão bem servidos. Só não queremos o Pizarro

Conselheiro de Trump Há 4 semanas

E pena Rui Rio nao estar disponivel,porque ele ponha a cidade da borga igual a cidade que deixou de governar.Isto e que sao ILOGIOS DE SE LHE TIRAR O CHAPEU,e nao como faz o curandeiro de algarismos mimico aritmetico andar a por o carro a frente dos bois,constantemente a borrar o nome do madeirense.

Mr.Tuga Há 4 semanas

Agradeçam ao Rui Rio, que saneou a CMP....

Os xuxas que lá estiveram antes, em particular o Fernandinho Gomes (promovido a administrador da GALP e actaulamente na XAD do FCPorCo ?!?!?.....) vendeu a cidade ao FCporCo e deixou-a quase FALIDA....

pub
pub
pub
pub