Portugal
Fitch alerta: "É maior a probabilidade de cortar o "rating" do que o contrário"
27 Janeiro 2010, 11:10 por Paulo Moutinho | paulomoutinho@negocios.pt
Enviar por email
Reportar erro
0
A Fitch manteve o "outlook" negativo para Portugal, alertando que "é maior a probabilidade de cortar o "rating" do que o contrário", isto em reacção à proposta de Orçamento do Estado para 2010, apresentada ontem, onde o Governo revelou uma projecção de défice referente a 2009 maior do que o esperado.
A Fitch manteve o “outlook” negativo para Portugal, alertando que “é maior a probabilidade de cortar o ‘rating’ do que o contrário”, isto em reacção à proposta de Orçamento do Estado para 2010, apresentada ontem, onde o Governo revelou uma projecção de défice referente a 2009 maior do que o esperado.

O défice orçamental de 2009 terá ficado nos 9,3% do produto interno bruto (PIB), de acordo com os valores ontem revelados pelo Governo através da proposta de Orçamento do Estado para 2010. Para este ano, as estimativas do Executivo apontam para uma redução para os 8,3%.

Em entrevista à Reuters, Douglas Renwick, responsável da Fitch Ratings, afirma que “foi bom ver o reconhecimento da necessidade de consolidação” no OE para 2010. Contudo, “não é a proposta de consolidação mais agressiva”, dado que a intenção do Governo é de retirar apenas um ponto percentual ao défice.

“O primeiro ponto que nos surpreendeu foi a revisão em alta do défice de 2009, o que foi desapontante. Um défice de 9,3% é significativo”, sublinhou Renwick, em entrevista à agência noticiosa. “São mais três pontos do que quando colocámos o ‘outlook’ para a dívida portuguesa em negativo, em Setembro”. O “rating” actual é de “AA”.

Enviar por email
Reportar erro
0