Mundo FMI diz que economia do Brasil crescerá este ano e vai actualizar previsões em Abril

FMI diz que economia do Brasil crescerá este ano e vai actualizar previsões em Abril

O Fundo Monetário Internacional (FMI) considera que o Brasil ainda está a enfrentar uma situação económica difícil, mas diz que a sua economia sairá da recessão ainda neste ano.
FMI diz que economia do Brasil crescerá este ano e vai actualizar previsões em Abril
Reuters
Lusa 10 de março de 2017 às 00:41

"Ainda pensamos que a economia brasileira sairá da recessão neste ano. No relatório sobre a economia mundial de Abril actualizaremos a nossa previsão de crescimento para o Brasil, assim como para outros países", disse Gerry Rice, director do Departamento de Comunicação do FMI.

 

As declarações de Gerry Rice foram feitas na quinta-feira, 9 de Março, numa conferência de imprensa realizada em Washington, nos Estados Unidos.

 

O responsável foi questionado sobre a situação do Brasil um dia depois de o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) ter informado que a economia brasileira registou uma queda de 3,6% em 2016.

 

O director de Comunicação do FMI também comentou os esforços feitos pelo Governo brasileiro para aprovar reformas, referindo que o órgão destacou "com ênfase as autoridades [brasileiras] na resolução da trajectória insustentável da dívida do país".

 

"A aprovação de uma emenda constitucional sobre o limite de gastos federais [que foram ligados à reposição da inflação pelos próximos 20 anos] representa um progresso importante nesse sentido", completou Gerry Rice.

 

O responsável também destacou que será importante promulgar mudanças no sistema de reformas do Brasil. "No futuro, acreditamos que será importante promulgar uma reforma da segurança social para reforçar a viabilidade do limite dos gastos públicos e garantir que a segurança social possa estar lá para apoiar as futuras gerações. Pensamos que essas medidas vão aumentar a confiança e estimular o crescimento" do Brasil, concluiu.


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub