Conjuntura FMI mantém previsão de crescimento de Portugal em 2,5%

FMI mantém previsão de crescimento de Portugal em 2,5%

FMI projecta crescimento de 2,5% para este ano, em linha com o Banco de Portugal e com as previsões da própria instituição feitas há quase um mês. Economia desacelera no ano seguinte.
FMI mantém previsão de crescimento de Portugal em 2,5%
Reuters
Marta Moitinho Oliveira 10 de outubro de 2017 às 14:00

O Fundo Monetário Internacional (FMI) prevê que a economia portuguesa cresça 2,5% no conjunto deste ano, apontando para uma desaceleração na segunda metade do ano. As projecções, que fazem parte do 'World Economic Outlook' divulgado esta terça-feira pela instituição, indicam na generalidade dos indicadores uma manutenção das perspectivas do Fundo em relação à economia portuguesa face ao quadro traçado por Washington em meados de Setembro.

De acordo com o documento apresentado, a economia portuguesa deverá crescer este ano 2,5%. Mas no último trimestre de 2017, a melhoria do PIB será de 2%, o que compara com um aumento do PIB de 3% entre Abril e Junho de 2017.

Este cenário vai ao encontro do que foi traçado recentemente pelo Banco de Portugal, que prevê um crescimento de 2,5% para este ano, com uma desaceleração da economia na segunda metade do ano depois de um desempenho significativo na primeira metade de 2017.

Também o FMI previu a 15 de Setembro, quando divulgou o Artigo IV para Portugal, que a economia cresça este ano 2,5%.

Para 2018, a instituição liderada por Christine Lagarde espera uma subida do PIB de 2%, o que se traduz numa desaceleração face ao crescimento projectado para o ano anterior (2017).

No documento publicado esta terça-feira, o FMI faz ainda uma previsão de longo prazo para a economia, prevendo um aumento do PIB de 1,2% em 2022.

O FMI mantém ainda as previsões em relação à taxa de desemprego em 9,7% para este ano e 9% em 2018 e a taxa de inflação nos 1,6% e 2%, em 2017 e no próximo ano.

Há apenas um indicador para o qual o FMI altera as suas projecções. A balança corrente continuará a apresentar um excedente, mas menor. Nas projecções avançadas esta terça-feira, o Fundo espera agora saldos positivos de 0,4% e 0,3%, respectivamente em 2017 e 2018. No exercício anterior, de meados de Setembro, o Fundo apontava para um excedente de 0,6% e 0,5%, respectivamente.

Estes são os únicos indicadores para os quais o Fundo divulga de novo previsões.
       

As projecções do Fundo para 2017 estão baseadas no Orçamento aprovado pelo Governo, ajustado das previsões feitas pelas equipas do Fundo. As previsões feitas para os anos seguintes partem do princípio que não há uma alteração de políticas, explica o Fundo nas suas notas técnicas.   

Segundo o mesmo relatório do FMI, a economia mundial deverá crescer 3,6% em 2017 e 3,7% em 2018, valores 0,1 pontos acima da previsão anterior, e uma aceleração significativa face aos 3,2% de 2016. A revisão em alta deste ano é justificada pelo desempenho positivo das economias avançadas; enquanto o do próximo ano responde principal ao maior dinamismo das economias emergentes.    

A carregar o vídeo ...

 




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

Não andava por aí uma lista que tinha o nome desta senhora é que ia por muita gente atrás das grades? Parece que caiu no esquecimento até dos jornalistas

BCP a 0.33 é já no dia 20 de outubro Há 1 semana


No dia 20 de outubro os RATINGS do MILENIUM BCP e de PORTUGAL vão voltar a SUBIR o BCE até ao fim de outubro vai também SUBIR os JUROS e os LUCROS do BCP esses já TRIPLICARAM em relação ao 2º TRIMESTRE

pub
pub
pub
pub