Economia Fogo de Mação alastra com grande violência a Belver

Fogo de Mação alastra com grande violência a Belver

As chamas provenientes do incêndio de Mação, no distrito de Santarém, alastraram à freguesia de Belver, concelho de Gavião, distrito de Portalegre, onde a situação é muito complicada e o fogo ameaça duas aldeias.
Fogo de Mação alastra com grande violência a Belver
Vítor Mota/Correio da Manhã
Lusa 17 de agosto de 2017 às 19:37

"O incêndio veio do Rosmaninhal, em Mação, e entrou na freguesia de Belver com muita violência e está a dirigir-se para as aldeias de Arriacha Fundeira e Torres", disse à agência Lusa a presidente da junta de freguesia local, Martina Jesus.

 

"O vento está muito forte, a mudar sempre de direcção, e com grandes projecções das chamas", disse a autarca de Belver, freguesia que no final de Julho já havia sido atingida pelas chamas provenientes de um outro incêndio de Mação, e que devastou, então, "cerca de 5 mil hectares da freguesia, quase 80% do território".  

 

Contactado pela Lusa, o presidente da Câmara de Gavião, José Pio, relatou que a situação é "muito complicada", uma vez que o incêndio está a aproximar-se das aldeias de Torre Cimeira e Torre Fundeira.

 

De acordo com o autarca, o incêndio passou a ponte da ribeira de Eiras e está neste momento a progredir no terreno "com uma violência verdadeiramente infernal".

 

José Pio acrescentou ainda que a "próxima hora" vai ser "crucial" para decidir se avançam com o plano de evacuação das populações das duas aldeias, que contam com cerca de 150 habitantes.

 

Consultada a página da Protecção Civil, esta ocorrência não aparece registada devido a estar ligada ao incêndio de Mação, onde, cerca das 19:00, combatiam as chamas 859 operacionais, apoiados por 257 viaturas e 12 meios aéreos.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 17.08.2017

Pelos vistos esta desgraça só vai acabar quando não houver mais nada para arder.

comentários mais recentes
Incêndios é um negócio que dá milhões p/ alguns. 17.08.2017

Se começar a empurrar os mercenários do isqueiro para o meio do fogo,os fogos começam a acabar,o mato só arde porque alguém lhe deita o fogo, e o resto são tretas.

Anónimo 17.08.2017

Pelos vistos esta desgraça só vai acabar quando não houver mais nada para arder.

General Ciresp 17.08.2017

Pelo que vejo o EROTISMO da dor ganha cada vez mais adeptos,quem diria.

pub