Justiça França investiga ameaças de morte a jornais e magistrados

França investiga ameaças de morte a jornais e magistrados

O site Mediapart, o jornal Le Canard Enchainé e vários magistrados receberam cartas com balas, que motivaram uma investigação por parte das autoridades francesas, avança a Reuters.
França investiga ameaças de morte a jornais e magistrados
Rita Faria 07 de abril de 2017 às 18:12

As autoridades francesas abriram uma investigação às cartas com ameaças de morte enviadas a meios de comunicação social e vários magistrados, juntamente com balas, avança a Reuters esta sexta-feira, 7 de Abril.

 

Os meios em causa são a publicação online Mediapart e o jornal satírico Le Canard Enchainé, que receberam uma carta idêntica de um grupo que se autodenomina de "The Purge Collective 2J", no que será uma referência a "juízes" e "jornalistas".

 

De acordo com a agência noticiosa, as autoridades não confirmaram a notícia do Mediapart de que os magistrados que receberam ameaças são os mesmos que estão envolvidos na investigação ao candidato presidencial François Fillon.

 

Foi precisamente o semanário Le Canard Enchainé que espoletou as investigações revelando que Penelope Fillon, a mulher do candidato da direita, foi contratada durante 15 anos e ganhou 831 mil euros em verbas públicas alegadamente para pagamento de "trabalho fictício".

 

No Twitter, o Mediapart mostrou uma cópia da carta, onde se pode ler que "vigilância e protecção" não duram para sempre.

 

A Repórteres sem Fronteiras, uma organização que promove a liberdade de imprensa já emitiu uma declaração a condenar as ameaças, frisando que devem ser levadas muito a sério pelas autoridades.

 

"Estes actos de intimidação são inaceitáveis em democracia", refere o comunicado que descreve a atmosfera em torno das eleições de 23 de Abril como "venenosa".

 

A mais recente sondagem Ifop-Fiducial continua a dar vantagem à líder da extrema-direita Marine Le Pen na primeira volta das eleições, com 24,5% das intenções de voto, à frente de Emmanuel Macron (23,5%) e François Fillon (18,5%). A sondagem antecipa uma vitória na segunda volta, a 7 de Maio, de Emmanuel Macron, com 59% dos votos, contra os 41% de Le Pen. 


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub