Saúde Francisco George: As pessoas não entendem que “o milionário paga mais no SNS”

Francisco George: As pessoas não entendem que “o milionário paga mais no SNS”

Em entrevista à Antena 1, o director-geral de Saúde critica a relação entre a ADSE e o privado, que "desnatou" o Serviço Nacional de Saúde de médicos especialistas.
A carregar o vídeo ...
Negócios 13 de abril de 2017 às 11:17

Francisco George, director-geral de Saúde, considera que é importante explicar a todos os portugueses que a saúde não é paga de igual forma por todos, uma questão que é mal compreendida desde os tempos da fundação do Serviço Nacional de Saúde (SNS) com António Arnaut. "Nunca se conseguiu explicar", referiu em entrevista à Antena 1.

"Todos os impostos gerados por nós têm como destino financiar o Estado social na componente educativa e da saúde. É preciso que todos percebam que antes da prestação, a diferença de pagamento está nos impostos que se pagam. No acto da prestação o milionário pagará justamente o mesmo do que aquele que tem rendimentos mínimos", explicou. "Porque esse não paga IRS e o milionário paga. No acto da prestação é aparentemente gratuito para os dois mas efectivamente não é. Mas isto não é compreendido por todos".

A seis meses de deixar a direcção-geral de Saúde, o responsável critica a relação entre a ADSE e os privados que, na sua opinião, "desnataram" o SNS de médicos especialistas.

A carregar o vídeo ...


Lembrando que "há cada vez mais portugueses a preferirem os serviços privados", Francisco George realça que é "um ciclo difícil de interromper". "Tem a ver sobretudo com pagamentos por parte da ADSE a serviços privados que acabaram por ter efeitos negativos no SNS, por terem desnatado especialistas, médicos, enfermeiros", acusa.

Para o médico e epidemiologista "não faz sentido, mas é a realidade do país". "Isto tem outra implicação: a necessidade de reforçar o sector público da saúde", acrescenta.

Na mesma entrevista, Francisco George admitiu não compreender nem gostar de greves dos médicos, um dia depois de o sector ter emitido o pré-aviso de uma paralisação agendada para os próximos dias 10 e 11 de Maio.

"Não percebo. Não gosto da greve de médicos. Mas não posso falar nisso, porque são direitos que os médicos têm", afirmou.

A carregar o vídeo ...


Sobre a actual legislatura, o director-geral de Saúde considerou que é mais "robusta" do que aquilo que seria esperado no início, em Novembro de 2015. "Estou convencido que esta legislatura pode ser útil até ao fim e que vai traduzir mais importância no que respeita à solução de problemas sociais", concluiu. 




A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 13.04.2017


Os milionário não pagam IRS.

Os portugueses que ganham salários e pensões abaixo de 700 Euros, não pagam IRS.

São os outros que pagam a todos... aos ricos e aos pobres.

comentários mais recentes
espoliado 14.04.2017

Conversa e justificações para enganar tansos. A verdade é que o SNS sempre teve uma gestão económica danosa dos recursos que gera nomeadamente ao recusar receber pagamento de serviços, por si prestados, ainda que cobertos por seguros particulares. Há uns anos fiz uma cirurgia de 9 horas (colesteatoma) no Hospital de Stª Maria e ao pedir a conta disseram-me que não tinha nada a pagar. Argumento: o SNS é gratuito. Claro que fiquei pior que estragado pois tinha um seguro de saúde ilimitado. Resta-me o consolo de ter ficado curado e, coisa rara, com ganho de audição e tudo graças à excelência profissional do Dr. H.E.

kankan 13.04.2017

O que se diz na entrevista é confrangedor e é uma tristeza. Para ele parece que milionários são os que tem vencimentos anuais de 30 mil euros e a ADSE é o mal de tudo. Esta funciona como um seguro de saúde que os seus beneficiários pagam. Urge alterar o modo de funcionamento do SNS.

jose almeida 13.04.2017

Que nojo me dão as castas e as corporações com 3 e 4 salarios e uma brincadeira aos médicos no SNS

Anónimo 13.04.2017


Os milionário não pagam IRS.

Os portugueses que ganham salários e pensões abaixo de 700 Euros, não pagam IRS.

São os outros que pagam a todos... aos ricos e aos pobres.

ver mais comentários
pub