Economia Fundação La Caixa conta distribuir apoios de 50 milhões em Portugal

Fundação La Caixa conta distribuir apoios de 50 milhões em Portugal

O desenvolvimento de programas sociais é uma das linhas mestras da fundação espanhola que este ano inicia formalmente a sua actividade em Portugal.
Fundação La Caixa conta distribuir apoios de 50 milhões em Portugal
Celso Filipe 14 de fevereiro de 2018 às 17:17

A Fundação La Caixa conta, na sua fase de cruzeiro, distribuir apoios de 50 milhões de euros em Portugal, situação que a colocará em pé de igualdade com a Fundação Gulbenkian, a qual em 2015 registou uma capacidade distributiva de 46 milhões de euros.

A Fundação bancária La Caixa foi formalmente apresentada esta quarta-feira "com o objectivo de contribuir para o bem-estar dos portugueses, especialmente daqueles que se encontram em situação de vulnerabilidade.


As linhas mestras da acção da Fundação La Caixa foram traçadas em conferência de imprensa pelo presidente desta instituição, Juame Giró, e pelo presidente honorário do BPI, Artur Santos Silva. António Barreto fará parte da equipa portuguesa desta fundação criada em 1904, em Barcelona.

Entre os projectos próprios que a fundação irá lançar este ano em Portugal destacam-se dois programas. O primeiro, denominado "Incorpora", tem como finalidade fomentar a contratação de pessoas em risco ou situação de exclusão. O segundo, classificado como o de "Atenção a Pessoas com Doenças Avançadas", destina-se a apoiar pessoas que se encontram no final da sua vida e aos seus familiares. Estes projectos deverão estar no terreno no segundo semestre deste ano.

O plano director da fundação para Portugal ao longo de 2018, no decurso do qual deverá investir 10 milhões de euros, contempla ainda o lançamento de prémios destinados a apoiar projectos de entidades sociais, um orçamento gerido através do BPI, assim como projectos especiais, como o de "Dinamização das Regiões Transfronteiriças".

Segundo o comunicado distribuído à imprensa, a Fundação la Caixa conta este ano com um orçamento de 520 milhões de euros, montante que a coloca "como a primeira fundação privada em Espanha e uma das mais importantes do mundo".

"O desenvolvimento de programas sociais centrados nos grandes desafios actuais, como o desemprego, a luta contra a exclusão ou o acesso à habitação, continuam a concentrar boa parte dos esforços. A maior fatia do investimento, 59% do orçamento, destina-se ao desenvolvimento de programas sociais; 23% à promoção da cultura e da edução; e 18% à investigação e atribuição de bolsas", sublinha a fundação no referido comunicado.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub