Américas Fundador do Wikileaks concorda ser extraditado para os EUA

Fundador do Wikileaks concorda ser extraditado para os EUA

Julian Assange, 45 anos, de nacionalidade australiana, refugiou-se na embaixada do Equador em Londres em Junho de 2012, para evitar a extradição para a Suécia, onde foi acusado de violação.
Fundador do Wikileaks concorda ser extraditado para os EUA
Reuters
Lusa 13 de janeiro de 2017 às 00:56
O fundador do Wikileaks, Julian Assange, concorda ser extraditado para os Estados Unidos se o Presidente Barack Obama perdoar a antiga militar norte-americana Chelsea Manning, condenada por lhe passar mais de 700.000 documentos confidenciais.

"Se Obama perdoar Manning, Assange aceita a extradição para os Estados Unidos, apesar da flagrante inconstitucionalidade" do Departamento de Justiça norte-americano, escreveu o Wikileaks na rede social Twitter.


Julian Assange, 45 anos, de nacionalidade australiana, refugiou-se na embaixada do Equador em Londres em Junho de 2012, para evitar a extradição para a Suécia, onde foi acusado de violação.

Chelsea Manning foi condenada em Agosto de 2013 e já tentou suicidar-se duas vezes.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar