Mundo Furacão José ganha força e evolui para categoria 3 com ventos de 195 km/h

Furacão José ganha força e evolui para categoria 3 com ventos de 195 km/h

O furacão José, que se encontra no Atlântico a 950 quilómetros a este das Antilhas Pequenas, evoluiu para a categoria 3, com ventos de 195 km/h, indicou o Centro norte-americano de Furacões (NHC).
Furacão José ganha força e evolui para categoria 3 com ventos de 195 km/h
Reuters
Lusa 07 de setembro de 2017 às 22:25

O furacão - que em poucas horas passou de uma categoria 1 a uma categoria 3 - avança a 30 km/h numa direcção oeste-noroeste, precisou o NHC. O José segue no rasto do furacão Irma, uma depressão de categoria 5, a mais elevada na escala Saffir-Simpson, que devastou já várias ilhas das Caraíbas.

 

Três furacões estão a progredir em simultâneo no Atlântico, depois das tempestades José e Katia passarem a esta categoria, juntando-se assim ao Irma, que conta já com 10 mortos no seu rasto de destruição pelas Caraíbas.

 

Cerca de 1,2 milhões de pessoas foram já afetadas pela passagem do Irma nas Caraíbas, um número que poderá alcançar os 26 milhões de pessoas, de acordo uma previsão divulgada hoje pela Cruz Vermelha Internacional.

 

O Irma evoluiu hoje pelo norte da República Dominicana e o Haiti, onde provocou as primeiras inundações, e dirige-se agora em direcção das ilhas Turcas, Caicos e Bahamas, segundo as previsões da NHC.

 

O furacão pode atingir o norte de Cuba esta sexta-feira à noite ou no sábado de manhã e depois evoluir para a costa sudeste dos Estados Unidos, atingindo primeiro a Florida e depois a Geórgia e a Carolina do Sul.

 

A ameaça de estarem prestes e enfrentar o mais intenso furacão de sempre levou os habitantes da Florida a correr para se abastecerem de três elementos básicos para estas situações: água, gasolina e material para protegerem as casas dos ventos ciclónicos.

 

Durante toda a semana, desde que começaram a receber os avisos da chegada iminente do furacão, os supermercados vivem enchentes constantes, ainda que muitas pessoas regressem a casa com os carros vazios devido às rupturas de produtos como água, pão, bolachas e alimentos enlatados.

 

São também constantes as filas intermináveis nos armazéns de bricolage, nas quais os habitantes de Miami esperaram horas debaixo de um sol abrasador para comprar pranchas de madeira e materiais diversos para proteger janelas e portas. 

 

Na vizinha Geórgia, o governador local deu hoje ordem de evacuação obrigatória das zonas costeiras deste estado do sudeste dos Estados Unidos a partir de sábado.

 

Todo o condado de Chatham, ou seja, perto de 300 mil pessoas cuja maior parte vive na cidade turística de Savanah, assim como o resto da zona costeira, está abrangido por esta ordem obrigatória de evacuação a partir de sábado, como forma de protecção contra as expectáveis marés tempestuosas e os ventos ciclónicos, indicou o governador, Nathan Deal, anunciando a mobilização de 5 mil membros da guarda nacional para a zona abrangida pela ordem. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub