Mundo Furacão Matthew mata mais de 300 pessoas no Haiti

Furacão Matthew mata mais de 300 pessoas no Haiti

A península do sul do Haiti foi a mais severamente atingida pelo fenómeno meteorológico.
Furacão Matthew mata mais de 300 pessoas no Haiti
Reuters
Lusa 07 de outubro de 2016 às 07:20
A passagem do furacão Matthew pelo Haiti fez "mais de 300 mortos" no sul do país, disse à agência AFP o senador Hervé Fourcand.

O senador lembrou que o número é ainda preliminar, já que algumas zonas atingidas pela tempestade ainda estão inacessíveis.

A península do sul do Haiti foi a mais severamente atingida pelo furacão.

O balanço anterior apontava para 283 mortos.

O Matthew deverá atingir também nas próximas horas a Florida, podendo ser dos furacões mais fortes de que há memória naquele estado norte-americano, ameaçando as cidades costeiras com forte ondulação, chuvas torrenciais e ventos de 200 quilómetros por hora.ameaçando

Ao longo do dia deve atingir a costa de 965 quilómetros, de Boca Raton, na Florida, até Charleston, na Carolina do Norte, levando água do mar e chuvas fortes para o interior.

Espera-se que o furacão de categoria 4 chegue aos Estados Unidos da América hoje de manhã. As autoridades emitiram ordens de evacuação para zonas que abrangem pelo menos três milhões de residentes. No caminho do furacão estão cidades de maior dimensão como Jacksonville (Florida) e Savannah (Georgia).

Neste último Estado, o Presidente norte-americano declarou na quinta-feira o estado de emergência, como já tinha feito na Florida e na Carolina do Sul, de modo a que estes estados recebam ajuda federal devido ao furacão Matthew.

Barack Obama ordenou a ajuda federal para complementar os apoios estaduais e locais, autorizando o Departamento de Segurança Interna e a Agência Federal de Gestão de Emergências a coordenarem os trabalhos de socorro à chegada do furacão, que matou 283 pessoas no Haiti.

O Matthew já passou pelo Haiti, Jamaica, Cuba, República Dominicana e Bahamas.



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Desgovernados 07.10.2016

Os Homens nao param de desafiar as forcas da Natureza, depois choram os Mortos. Em erro fomos dados a vida, nao sera esperar melhoras. Vao choramingando sabujos.

pub
pub
pub
pub