Justiça Galp sem arguidos nas investigações das viagens ao Euro 2016

Galp sem arguidos nas investigações das viagens ao Euro 2016

A petrolífera nacional continua disponível para colaborar na investigação sobre as viagens ao Euro 2016. A empresa diz que nenhum dos seus quadros foi constituído arguido.
Galp sem arguidos nas investigações das viagens ao Euro 2016
Miguel Baltazar/Negócios
André Cabrita-Mendes 31 de julho de 2017 às 17:44
A Galp diz que continua disponível para colaborar com as autoridades na investigação sobre as viagens pagas a governantes durante o campeonato europeu de futebol em 2016. A investigação já levou à constituição como arguidos de três secretários de Estado, que entretanto se demitiram no âmbito deste caso. Nenhum quadro da Galp foi constituído arguido neste caso.

"Aguardamos serenamente o desenvolvimento da situação. A Galp tem colaborado com as autoridades e sempre o continuaremos a fazer", disse o presidente executivo da Galp durante a apresentação de resultados semestrais esta segunda-feira, 31 de Julho.

"A empresa actuou dentro da lei e usou práticas habituais e comuns a outros patrocinadores da selecção. A empresa abriu as suas portas e colaborou com as entidades oficiais", sublinhou Carlos Gomes da Silva. "Vamos aguardar e esperar, para prestar esclarecimentos se necessário".

Questionado sobre o facto deste caso só ter tido desenvolvimentos um ano depois do Euro 2016, o líder da Galp destacou que, "a surpresa não é só minha, a surpresa é global. Vamos deixar que a investigação se desenvolva serenamente".
O presidente da Galp voltou a reforçar que a empresa "cumpriu a lei e não deixou de fazer uma prática tradicional e comum".



A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
ahhahahhahhah 31.07.2017

Mais um caso tipo submarinos, anedota mundial, há corrução ativa mas a passiva puffff. ANEDOTA

Camponio da beira 31.07.2017

Então aqui há gato. Os gajos da galp tem como amigos o dias loureiro e o m.,pinho, que por sua vez têm os amigos certos noutra instancia.

pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub