Europa Goldman Sachs transfere 1.000 trabalhadores da City para Frankfurt

Goldman Sachs transfere 1.000 trabalhadores da City para Frankfurt

Brexit leva o gigante norte-americano a criar uma nova subsidiária na Europa e a transferir pessoal. Frankfurt, França, Espanha e Varsóvia deverão receber parte das operações, adianta o jornal alemão Handelsblatt.
Goldman Sachs transfere 1.000 trabalhadores da City para Frankfurt
Lucas Jackson/Reuters
Negócios 19 de janeiro de 2017 às 09:56

O gigante financeiro Goldman Sachs está a equacionar transferir 1.000 pessoas dos seus escritórios de Londres para Frankfurt na sequência do Brexit e criar uma nova subsidiária de base europeia – a Europe SE. A notícia é avançada esta quinta-feira pelo jornal alemão Handelsblatt, que cita fontes do sector.

O banco norte-americano estará a pensar transferir as suas principais operações para Nova Iorque e a Europa Central, e em particular, para Frankfurt. O quadro de pessoal em Londres será substancialmente reduzido e espalhado pelas diferentes praças, detalha o jornal.

 

Entre os trabalhadores a transferir estão correctores e gestores responsáveis pela regulação e pelo ‘compliance’. O pessoal de suporte será para transferir para Varsóvia, ao passo que, ao nível da banca de investimentos, a ideia é que eles se transfiram para os países onde residem os principais clientes, nomeadamente França e Espanha.

 

Na quarta-feira, dia 18 de Janeiro, também a UBS veio dizer que cerca de 20% dos 5.000 trabalhadores do banco em Londres poderiam ser afectados pelo Brexit. Já o HSBC informou que poderia realocar cerca de 1.000 pessoas para Paris, Segundo um resumo feito pela Reuters. 




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
alcpf 19.01.2017

Portugal precisa de fazer algo para ser escolhido na primeira linha de países para a área financeira... Até Varsovia está à frente! Portugal só é bom para o turismo (barato!!!) que quase sempre ganha prémios ou mão de obra barata! Se calhar tem que se começar a incentivar a construir uma mini Manhattan algures próximo de Lisboa! O sector financeiro se empolga com arranha-céus e não com edifícios do séc. 18... que é bom para o turismo! Quase todas as capitais têm a parte "financeira" ou seja, arranha-céus!

Anónimo 19.01.2017

É a consequência do Capitalismo selvagem. Vence quem dá mais. Ou melhor, quem paga mais (com o dinheiro dos contribuintes, claro está...)

Anónimo 19.01.2017

Entao mas, o COSTA DISSE QUE ERA PARA PORTUGAL!
Vai na volta e a gorda de goa pensa que Portugal é ESPANHA!

Jota 19.01.2017

"Transferir" pessoal para Varsóvia? Não me parece. Será mais despedir os britânicos e contratar polacos. É que se os britânicos não querem polacos no UK, se calhar os polacos não querem britânicos na Polónia...Karma is a bitch.

Saber mais e Alertas
pub