União Europeia Gorbachov diz que a Rússia "tem várias Catalunhas"

Gorbachov diz que a Rússia "tem várias Catalunhas"

"Nós temos várias Catalunhas e ainda temos de resolver (esses problemas). Devemos conhecer a nossa história e devemos tirar conclusões", salientou Gorbachov, citado pela agência Efe, durante a apresentação do seu último livro, "Continuo optimista", numa livraria em Moscovo.
Gorbachov diz que a Rússia "tem várias Catalunhas"
Bloomberg
Lusa 10 de outubro de 2017 às 20:41
As declarações surgiram em resposta a um leitor que o questionou se poderia ser estabelecido um paralelismo entre o desafio da independência da Catalunha e os numerosos conflitos territoriais que surgiram nos últimos anos na antiga União Soviética, muitos dos quais não resolvidos.

Mikhail Gorbachov, considerado um dos responsáveis pelo fim da Guerra Fria, também falou da 'perestroika', uma fase de reformas internas que ele próprio iniciou na União Soviética.

"Graças ao que foi uma realidade, e apesar de ter sido interrompida, deu um impulso que pôs em movimento não apenas o nosso país e a nossa gente, mas também o mundo inteiro", afirmou em resposta a um leitor que lhe perguntou se se considerou responsável por a União Soviética não ter resistido às reformas propostas.

Gorbachov classificou o seu livro como sendo a sua primeira autobiografia oficial, no qual expressa a sua opinião sobre pessoas como o ditador soviético, Josef Stalin, e o actual Presidente da Rússia, Vladimir Putin, entre outros assuntos, como a anexação da Crimeia.



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

Não adianta adiar, a historia um dia será reposta, seja na Russia ou noutros países. Os que foram e são sacrificados não é sem valor.

pub
pub
pub
pub