Política Governador de Nova Jérsia fechou as praias e foi a banhos numa delas

Governador de Nova Jérsia fechou as praias e foi a banhos numa delas

O Estado norte-americano de Nova Jérsia ainda não conseguiu aprovar o orçamento deste ano, pelo que foi proibida a utilização de espaços públicos. Mas o governador, Chris Christie, aproveitou para ir com a família até uma das praias que interditou ao público.
Governador de Nova Jérsia fechou as praias e foi a banhos numa delas
Negócios 03 de julho de 2017 às 22:10

O orçamento estadual de Nova Jérsia ainda não foi aprovado, pelo que o governador republicano deste Estado, Chris Christie, ordenou na passada sexta-feira o encerramento de todos os espaços públicos – como parques e praias –, o que fez com que muitos cidadãos que pensavam ir a banhos ou passear em jardins no fim-de-semana prolongado (de antecipação do 4 de Julho) tenham visto as suas pretensões goradas.

 

Mas acontece que Chris Christie foi tomar banhos de sol numa das praias que encerrou, o que está a gerar polémica. Uma fotografia publicada na rede social Twitter mostra o governador e familiares a desfrutarem de um dia de praia… sozinhos no areal.

 

A praia, na localidade de Berkeley Township, foi "ocupada" por Christie e pela família logo no segundo dia de vigência da proibição de aceder aos espaços públicos.


A acrescer, sublinha o El País, o governador – que foi aspirante a candidato republicano nas últimas eleições presidenciais dos EUA, que se realizaram a 8 de Novembro – utilizou uma residência de Verão que lhe é facilitada pelo Estado de Nova Jérsia.

A vice-governadora, Kim Guadagno, que é vista como a sucessora de Christie quando este terminar o seu mandato em Janeiro próximo, afirmou, citada pela imprensa local, que jamais lhe passaria pela cabeça ir a uma praia que estivesse interditada aos restantes contribuintes.

 

Cris Christie convocou para esta segunda-feira uma sessão especial da assembleia legislativa, controlada pelos democratas, para tentar desbloquear a situação do impasse financeiro decorrente da não aprovação do orçamento estadual.

 

Outro Estado onde isto acontece é o de Illinois, recorda o El País. Só que é uma situação que se estende já há três anos, pelo que aquele Estado norte-americano corre o risco de em breve entrar na categoria de "lixo", junto das agências de rating.