Finanças Públicas Governo altera código dos valores mobiliários sem ouvir CMVM
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Governo altera código dos valores mobiliários sem ouvir CMVM

Legislação sobre o Programa Capitalizar alterou um artigo do Código dos Valores Mobiliários sobre imputação de participações accionistas. Regulador não foi chamado a emitir um parecer prévio.
Governo altera código dos valores mobiliários sem ouvir CMVM
Bruno Simão/Negócios
André Veríssimo 28 de julho de 2017 às 00:01

O pedido pelo Governo de um parecer prévio à elaboração da legislação não é obrigatório. Mas existe o hábito de consultar os reguladores quando é matéria da sua competê)

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 3 semanas

Reguladores? Mas afinal o Governo é para governar ou é para ver passar os comboios?
Muito bem. Acabava com os Reguladores todos.

comentários mais recentes
Admirador e contribuinte da CMVM Há 3 semanas

Abaixo os comentários de machistas reacionários que deveriam ser multados. Na CMVM pode haver, mas não se querem beldades. Querem-se pessoas preferivelmente com cara de pau e de poucos amigos para servirem de papão à espécie em extinção dos investidores e às poucas empresas cotadas.O Ronaldo das Finanças fez bem nas caras que escolheu, embora seja possível que quem vê caras não vê corações e no fundo os tão medonhamente retratados podem de fato ter corações de oiro, ser excelentes pessoas e inclusive terem sedutora aparência quando não desastrosamente fotografados. Só se lhes pede é que procurem ser mais zelosos (se os deixarem) e que defendam com mais garra os interesses de quem lhes paga os ordenados, ou seja, de nós outros investidores que pagamos uma comissão em tudo menos simbólica, para sustentar a pesada máquina da CMVM.

Anónimo Há 3 semanas

Aposto que se estivessem na administração da CMVM a Goya da MEO, a Carioca , da CGD, ou mesmo a Mortágua do BE, o nosso Ronaldo das Finanças, poderia não ter consultado a CMVM por presumivelmente andar insatisfeito com a sua prestação, mas certamente que, evocando o seu cavalheirismo e como latino e Português que se preza, não deixaria de o ter feito.

Anónimo Há 3 semanas

Safa, se o papel da CMVM é meter medo aos investidores, então Centeno escolheu bem o seu trio de administradores, a avaliar pela foto publicada.

FMG Há 3 semanas

Não se dúvida da importância da CMVM e da honestidade de todos os que nela trabalham .Mas é imprescindível que a mulher de César seja não só honesta (como se acredita que é) mas também que o pareça, porque só assim se fará respeitar por aqueles que deverá representar e a sustentam (os Investidores), e fazer ouvir pelos Políticos que nomearam as suas dignas Admnistradoras. Ainda há pouco havia pendentes mais de mil processos do Banif; os docs. dos fundos de investimento parece que continuam a ser aprovados com a fórmula à Pôncio Pilatos (tomamos conhecimento, aprovamos, mas lavamos as mãos),prática que tão trágicos resultados deu no caso do BES, e até agora não tive conhecimento que tenha sido tornada pública qualquer diligência relativas às espantosas movimentações de ações do Montepio antes do anúncio da OPA, deixando insidiosamente a pairar a negativa (para a Bolsa Portuguesa e para o País) suspeita que alguém pode ter usado abusiva e ilegalmente informação privilegiada.

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
pub
pub
pub