Turismo & Lazer Governo avança com plano nacional para a utilização da bicicleta

Governo avança com plano nacional para a utilização da bicicleta

O ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, anunciou esta segunda-feira em Caminha a elaboração, este ano, de um Plano Nacional para a Promoção da Bicicleta e Outros Modos de Transporte Suaves para estimular a utilização daquele meio de transporte.
Governo avança com plano nacional para a utilização da bicicleta
Lusa 23 de janeiro de 2017 às 19:43

"O plano nacional para a bicicleta é um plano que estamos agora a começar a desenhar, que iremos trabalhar ao longo deste ano para integrar o Plano Nacional das Infraestruturas porque os investimentos que podem estar em causa podem ter bastante expressão", afirmou o governante, sem adiantar valores.

 

João Pedro Matos Fernandes, que falava em Caminha no arranque da construção da ecovia que vai ligar Moledo a Vila Praia de Âncora e posteriormente a Âncora, Viana do Castelo e Esposende num investimento superior a 283 mil euros, acrescentou o estudo a desenvolver, este ano, vai permitir "desenhar uma rede nacional de ciclovias robusta para servir as deslocações de casa para a escola e de casa para o trabalho".

 

"É um plano nacional no sentido em que é feito para o país todo mas não vai haver propriamente uma A1 ou uma A2 de bicicletas, vai haver um conjunto de redes definidas, com critérios iguais para o país todo nas zonas que o próprio estudo vai apontar", especificou.

 

O ministro disse que o Plano Nacional para a Bicicleta "não é comparável" ao Plano Rodoviário Nacional, porque a intenção do Governo não é a "desenhar uma ciclovia de Melgaço a Vila Real de Santo António" mas de ligar territórios vizinhos.

 

Como exemplos apontou o Vale do Sousa, o Vale do Ave, a Bairrada, o Oeste e o Algarve. "São zonas onde há um conjunto de cidades e vilas que estão, razoavelmente, próximas umas das outras e onde há muitos fluxos migratórios quotidianos. Sentimos que se houver condições para que se possa andar de bicicleta, em segurança e conforto, a bicicleta pode mesmo ser utilizada e ganhar uma quota muito grande nessas deslocações", referiu.

 

O governante adiantou que o objectivo daquele plano é que "cada vez mais as pessoas utilizem os meios de transportes suaves, entre eles a bicicleta, para as deslocações quotidianas, entre casa e a escola ou a casa e o trabalho".

 

"O que queremos é que as bicicletas deixem de ser utilizadas só para lazer e passem a ser utilizadas no dia-a-dia", sustentou. 




A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 3 dias

Isso é que era Ministros e Presidentes de Câmaras tudo a andar de Bicicleta, que não souber andar de bicicleta oferecem um burro.

comentários mais recentes
Paulo Guerra dos Santos Há 2 dias

Parabéns pela iniciativa. Ainda assim, poderiam ser mais ambiciosos e trabalhar para a Rede Nacional de Cicloturismo, que de resto já está a ser identificada aqui: www.ecovias.pt

Anónimo Há 2 dias

A consciência saudável dos cidadãos é uma mais valia social.
De facto já poderia ser melhorada há mais tempo, mas mais tarde que nunca.
Pedalar para lazer e para viver.

Carlos abreu Há 3 dias

Já divisa ser a mais tempo

Anónimo Há 3 dias

Como se eu como milhões pudesse ir para o trabalho de bicicleta seja pq os transportes publicos n o permitem ou estão a abarrotar nas horas de ponta, seja pq o terreno e ingreme ou até questões fisicas. Se fosse de bicicleta tinha de tomar banho (no lavatório) qdo lá chegasse.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub