Orçamento do Estado Governo confirma abertura para criar complemento para reformas antecipadas

Governo confirma abertura para criar complemento para reformas antecipadas

O Bloco de Esquerda quis assegurar o compromisso público do ministro Vieira da Silva para melhorar as reformas de um grupo de cerca de 10 mil pensionistas.
A carregar o vídeo ...
Marta Moitinho Oliveira 03 de novembro de 2017 às 16:40

O Governo confirmou esta sexta-feira trabalhar com o Bloco de Esquerda para encontrar uma solução que atenue os cortes nas reformas sofridos por cerca de 10 mil pensionistas a quem o Bloco de Esquerda chama de "lesados de Mota Soares". 

 possível tentar estudar uma solução para minimizar esses impactos", disse Vieira da Silva no Parlamento, no segundo dia de debate do Orçamento do Estado para 2018.

O ministro respondia a uma questão colocada pelo deputado do Bloco de Esquerda Moisés Ferreira que quis uma garantia pública do ministro do Trabalho. 

O governante reconheceu que existe um conjunto de pensionistas "muitos deles sem idade para aceder ao Complemento Solidário para Idosos" e que se reformaram em condições difíceis. Segundo números do Bloco de Esquerda serão cerca de 10 mil os pensionistas nesta situação. 

O sinal de que haveria abertura para negociar este dossier durante o debate na especialidade do Orçamento do Estado para 2018 tinha sido avançado esta semana pelo Público e pelo DN. 

"O que o BE está a preparar, conjuntamente com o Governo, é que os lesados de PSD e CDS, particularmente os lesados de Pedro Mota Soares [então ministro do Trabalho e Segurança Social] e do seu regime de reformas antecipadas, tenham um complemento de pensão capaz de retirar pessoas que, com uma carreira contributiva longa, estão num regime de miséria, com reformas na casa dos 200, 300 euros", afirmou Pedro Filipe Soares, citado pela Lusa.




pub