Economia Governo confirma que quer aumentar salário mínimo para 580 euros

Governo confirma que quer aumentar salário mínimo para 580 euros

Questionado sobre se está disponível para antecipar o aumento para 600 euros, Vieira da Silva respondeu que o Governo vai cumprir o que está no programa do Governo. O documento prevê que apresente em concertação social um aumento do salário mínimo para 580 euros no próximo ano.
Governo confirma que quer aumentar salário mínimo para 580 euros
Bruno Simão/Negócios
Catarina Almeida Pereira 24 de agosto de 2017 às 16:07

O Governo vai propor à concertação social o aumento do salário mínimo para 580 euros no próximo ano, tal como prevê o Programa do Governo. A resposta foi deixada por Vieira da Silva quando os jornalistas perguntaram se o Executivo estaria disponível para antecipar a meta de 600 euros, prevista para 2019, como defende o PCP.

 

"O Governo vai cumprir o que está no programa do Governo que é apresentar à concertação social um valor para o salário mínimo para 2018, valor esse que se enquadra no objectivo de atingir no final da legislatura 600 euros", afirmou, no final de uma reunião de Conselho de Ministros.

o SMN é actualmente de 557 euros, depois de duas subidas consecutivas de cerca de 5%, em Janeiro de 2016 e em Janeiro de 2017. 

 

O que o programa do Governo prevê é que o salário mínimo suba para 580 euros no próximo ano. "O  Governo  proporá  em  sede  de  concertação  social  uma  trajectória  de  aumento  do  SMN que permita atingir os 600€ em 2019: 530€ em 2016, 557€ em 2017, 580€ em 2018 e 600€ em 2019", lê-se no documento.

 

Numa entrevista recente ao Diário de Notícias, o ministro do Trabalho já tinha referido que iria cumprir o programa do Governo.

 

 

 

 




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 4 semanas

Isso continuem a distribuir e não se preocupem que o Mr. Draghi e o BCE depois ajudam sempre a pagar a fatura.

É só distribuir bacalhau a pataco ao pagode Há 4 semanas

O governo quer mesmo ganhar a eleições, para isso há que comprar o voto.
Onde irá o costa arranjar dinheiro para tanta goela? Será que descobriram as árvores dos euros? Ou poços de petróleo? O que é que estão esconder?
Ó faxavor, sai um prato de FMI ali para as mesas dos esquerdalhos.

pub