Transportes Governo destina 3,3 milhões para remodelar frotas do Metro, STCP e Transtejo

Governo destina 3,3 milhões para remodelar frotas do Metro, STCP e Transtejo

A proposta de Orçamento do Estado determina a transferência de 7,1 milhões para financiar material circulante, infra-estruturas e reparação de frotas das empresas de transporte público.
Governo destina 3,3 milhões para remodelar frotas do Metro, STCP e Transtejo
Maria João Babo 13 de outubro de 2017 às 22:12

O Governo prevê atribuir em 2018 mais de 3,3 milhões de euros para financiar a remodelação e reparação de frota do Metro de Lisboa, STCP e Transtejo.

Na proposta de Orçamento do Estado para o próximo ano, o Executivo destina 1,2 milhões para o metro da capital, 1,2 milhões para a frota da sociedade de transporte público rodoviário do Porto e 855 mil euros para a empresa de transporte fluvial.

No total, ultrapassam os 7,1 milhões de euros as transferências para as empresas de transporte. Para a CP são destinados 1,8 milhões para financiamento de material circulante e bilhética, enquanto para a Metro do Mondego são canalizados 2 milhões para financiar este sistema de mobilidade.

Por seu lado, à Metro do Porto são atribuídos 1,3 milhões para infraestruturas de longa duração.

Na proposta de OE são ainda destinados 4,5 milhões, dos quais 500 mil euros para o financiamento de infra-estruturas portuárias e reordenamento portuário na Figueira da Foz e 4 milhões para infra-estruturas e equipamentos portuários e acessibilidades nos portos de Douro, Leixões e Viana do Castelo.

A estes montantes acrescem ainda 5,6 milhões para o financiamento das autoridades de transportes, entre os quais se conta uma transferência para o Fundo para o Serviço Público de Transportes de três milhões para apoio a projectos de melhoria das condições de serviço público de transportes.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub