Banca & Finanças Governo garante que foi ele a liderar negociações da CGD com Bruxelas

Governo garante que foi ele a liderar negociações da CGD com Bruxelas

O Ministério de Mário Centeno diz que, apesar de António Domingues ter participado nas conversações, foi a tutela - e em específico o secretário de Estado Mourinho Félix- , a conduzir as reuniões de preparação do plano de negócios e de capital da Caixa.
Governo garante que foi ele a liderar negociações da CGD com Bruxelas
Miguel Baltazar/Negócios
Paulo Zacarias Gomes 24 de Novembro de 2016 às 15:59
Depois de o PSD ter vindo pedir "explicações urgentes" ao Governo sobre a participação de António Domingues, na altura ainda administrador do BPI, nas reuniões com Bruxelas a propósito da Caixa Geral de Depósitos (CGD), o Ministério das Finanças garante que foi ele a conduzir o processo e que só poderia nomear a administração com um plano com o qual concordasse e que tivesse luz verde da Comissão Europeia.

Em comunicado enviado às redacções, o Ministério liderado por Mário Centeno especifica que as reuniões de preparação do plano de negócios e capital da Caixa com a Direcção-geral da Concorrência tiveram a "colaboração" de António Domingues mas "foram sempre lideradas pelo Governo, através do Secretário de Estado Adjunto do Tesouro e Finanças [Ricardo Mourinho Félix] e membros do seu gabinete".

"O Governo só podia nomear uma administração que apresentasse um plano com o qual concordasse e que fosse viável, desde logo junto das autoridades de concorrência europeias," justifica o Executivo, argumentando ainda que a nomeação da administração "é um elemento do processo de recapitalização e reestruturação."

Na prática, um argumento que já tinha sido utilizado esta manhã pelo próprio Mourinho Félix, que em declarações à TSF e ao jornal Público garantiu que o então administrador do banco privado não teve acesso a informação confidencial em relação à instituição pública e que a presença de António Domingues nas reuniões de Março e Abril era necessária para que Bruxelas pudesse verificar se o gestor tinha condições para o cargo.

Os encontros com a presença de Domingues (que só se desvinculou da administração do BPI em 30 de Maio) aconteceram antes de ser formalizada a sua entrada na CGD, em 31 de Agosto.

"Tem de haver um esclarecimento cabal do primeiro-ministro", pediu esta manhã o líder parlamentar social-democrata, Luís Montenegro, numa conferência de imprensa no Parlamento, acrescentando que Costa é "o mentor" de todo este processo que dizer ser "opaco". Numa publicação no Facebook, o eurodeputado do PSD, Paulo Rangel, chegou a sugerir a demissão de Mourinho Félix.


No documento agora divulgado - não feito pelo primeiro-ministro, mas pelas Finanças-, o Executivo manifesta ainda "confiança" na administração liderada por Domingues e diz que vai defender "todas as componentes do plano de capitalização, em particular a independência e as condições dadas ao Conselho de Administração para executar o plano de negócios".

(Notícia actualizada às 16:12 com mais informação)



A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
ATENTO Há 1 semana

PARECE QUE HÁ PESSOAS QUE CONFUNDEM ANTÓNIO DOMINGUES COM ANTÓNIO BORGES (PSD). MAS ESTE ÚLTIMO, SEM TER QUAISQUER FUNÇÕES GOVERNAMENTAIS, DEU ORDEM DE VENDA DA CIMPOR AOS BRASILEIROS DA CAMARGO CORRÊA. CASUALMENTE ESTAVA NO GOLDMAN SACHS, ONDE ESTÁ AGORA O DR. ARNAULT E O DURÃO.

pertinaz Há 1 semana

SR. COSTA (DESCENDENTE DE INDIANOS)

SOMOS UM POVO TOLERANTE E DE BRANDOS COSTUMES...

... MAS NÃO ACEITAMOS SER GOVERNADOS POR UM DITADOR...

... DEFENSOR DE UMA SOCIEDADE DE CASTAS...

... EM QUE UNS SÃO FIHLOS E OUTROS ENTEADOS...

JÁ CHEGA DE CANALHICE !!!

Legru Há 1 semana

Então o Domingues ainda era funcionário do BIP e teve reuniões em Bruxelas como futuro administrador da CGD. - Cada vez, percebo menos disto. - Quem pagou o salário e as deslocações do Domingues? - Foi o BPI? - Se sim só pode ter duas justificações possíveis: Ou o BPI estava sem controlo ou, estaria mortinho por ver o Domingues pelas costas.
Eu aposto na segunda hipótese, e vocês?

Criador de Touros Há 1 semana

Governo esquerdista/socialista/comunista/comunista bloquista aldrabão !!...Tão mentirosos e tão baixinhos !!...O povo gosta de ser aldrabado pela esquerda, ficam com dinheiro para as minis...

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub