Saúde Governo garante que transferência do Infarmed será feita "acautelando os direitos" dos trabalhadores

Governo garante que transferência do Infarmed será feita "acautelando os direitos" dos trabalhadores

O Governo assegurou hoje que a transferência do Infarmed de Lisboa para o Porto será feita com o "devido cuidado" e "acautelando os direitos dos trabalhadores" envolvidos na situação.
Governo garante que transferência do Infarmed será feita "acautelando os direitos" dos trabalhadores
Bruno Simão/Negócios
Lusa 23 de novembro de 2017 às 14:48

"Essa situação será feita com o devido cuidado, acautelando os direitos dos trabalhadores e com o devido tempo para que possa acontecer", garantiu a ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, Maria Manuel Leitão Marques.

 

De todo o modo, sublinhou a governante em conferência de imprensa, a situação não foi abordada na reunião de hoje do Conselho de Ministros.

 

O secretário-geral da Federação dos Sindicatos da Administração Pública (FESAP) disse hoje também que os trabalhadores do Infarmed não podem ser obrigados a mudar-se para o Porto e que os que aceitarem fazê-lo têm direito a receber dinheiro pelas despesas de deslocação.

 

"Nenhum trabalhador poderá ser obrigado a ir para o Porto se não quiser. Para ser deslocado para 300 quilómetros tem de merecer o seu acordo", disse José Abraão, dirigente da FESAP (ligada à UGT), em conferência de imprensa.

 

O Infarmed - Agência Nacional do Medicamento tem 350 trabalhadores, mais cerca de 100 colaboradores externos.

 

O ministro da Saúde anunciou, na terça-feira, que a sede da autoridade nacional do medicamento vai ser mudada de Lisboa para o Porto, uma mudança a ocorrer a partir de 1 de Janeiro de 2019.

 




A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
COSTA "COMPROU" GUERRA DENTRO DO PRÓPRIO PS Há 2 semanas

Além da borrada de todo o tamanho que fez, ao transferira INFARMED de LISBOA para o porto, ANTÓNIO COSTA "comprou" uma guerra dentro do próprio PS, visto que alguns socialistas condenam a posição de subalternidade que o PS, pela mão de COSTA, está a assumir, no porto, face ao bimbo RUI MOREIRA.

SÓ ILEGALMENTE COSTA PODERÁ DESCALÇAR A BOTA Há 2 semanas

ANTÓNIO COSTA só tem feito meerda.
Agora, através do seu ministro da Saúde, resolveu engraxar o ego do imbecil bimbo RUI MOREIRA, através da transferência de LISBOA para o porto da INFARMED.

Só q se meteu num beco sem saída, visto q, pela LEI, os funcionários só podem ser deslocalizados 60 kms.

O COSTA É QUE TEM DE DAR A CARA, NÃO VOCÊ Há 2 semanas

Minha cara, como cidadão com os neurónios a funcionar, exijo q não me leve por tolo.
Porquê ?
1º. - Pela lei actual, os trabalhadores não podem ser deslocalizados para mais de 60 kms.
2º. - São 400 famílias que têm as suas vidas em LISBOA e voce vem falar em "direitos" dos trabalhadores ?

General Ciresp Há 2 semanas

Coitadita para q foi apanhada pelo virus brasileiro(zica).O d.branca teve necessidade de arranjar qualquer coisa q podesse por instantes abafar a algazarra do ultimo fim de semana e o infarmed foi a vitima para tal,mas tudo isto nao passa duma tempestade num copo de agua.Brincadeira de custo elevado

ver mais comentários
pub