Finanças Públicas Governo justifica novo secretário de Estado com estratégia para Sector Empresarial do Estado

Governo justifica novo secretário de Estado com estratégia para Sector Empresarial do Estado

Álvaro Costa Novo, que será o próximo secretário de Estado do Tesouro, herda pastas que estavam concentradas em Mourinho Félix. Toma posse na segunda-feira.
Governo justifica novo secretário de Estado com estratégia para Sector Empresarial do Estado
Miguel Baltazar
Lusa 04 de fevereiro de 2017 às 11:47

O Ministério das Finanças justificou hoje a entrada de um novo secretário de Estado para a sua equipa com a necessidade de intensificar a execução da estratégia para o sector empresarial do Estado prevista no Programa do Governo.

Álvaro Novo, que tomará posse na segunda-feira como secretário de Estado do Tesouro, vai assumir as competências relacionadas com o Setor Empresarial do Estado e a gestão do património público, que ficarão autonomizadas, disse à Lusa fonte do Ministério das Finanças

Ricardo Mourinho Félix vai também tomar posse na segunda-feira em Belém, desta vez como secretário de Estado Adjunto e das Finanças (SEAFIN). Mourinho Félix foi até agora Secretário de Estado Adjunto, do Tesouro e das Finanças.

Fonte do Ministério das Finanças disse à agência Lusa que "o aumento da eficiência do setor empresarial do Estado implicará a intensificação da implementação da estratégia delineada no Programa do Governo para esse setor", designadamente na execução de "medidas que conduzam a uma utilização mais eficiente do património do Estado".

"No ano de 2017 é essencial completar a estabilização do sistema financeiro, intensificar o trabalho com os participantes nos mercados financeiros e agências de notação financeira, mas também com a Comissão Europeia", disse a fonte do Governo à Lusa.

De acordo com o Ministério das Finanças, "os consequentes desenvolvimentos ao nível da consolidação das finanças públicas, da capitalização do setor financeiro e a implementação de uma solução abrangente para o crédito malparado são importantes para melhorar as condições de financiamento das empresas".

O Ministério das Finanças vai ser reforçado com um novo secretário de Estado, Álvaro Novo, que ficará com a pasta do Tesouro, segundo uma nota colocada hoje no "site" da Presidência da República.

Álvaro Novo, que até agora desempenhava as funções de economista-chefe no gabinete do ministro das Finanças, Mário Centeno, vai tomar posse na próxima segunda-feira, no Palácio de Belém, como secretário de Estado do Tesouro, tal como Ricardo Mourinho Félix, que passará a desempenhar o cargo de secretário de Estado Adjunto e das Finanças.

(Notícia actualizada às 12:04 com mais informação)




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 04.02.2017

Divida publica é a razão da mudança. Arranjar alguém que a consiga vender!

pub