Europa Governo polaco entende que tem direito a exigir reparações de guerra à Alemanha

Governo polaco entende que tem direito a exigir reparações de guerra à Alemanha

A primeira-ministra polaca, Beata Szydlo, considerou que o seu país tem o "direito" de exigir à Alemanha reparações pela Segunda Guerra Mundial. 
Governo polaco entende que tem direito a exigir reparações de guerra à Alemanha
Reuters
Lusa 08 de setembro de 2017 às 01:01

"A posição do governo polaco vai ser apresentada oficialmente, assim que a decisão política for tomada", declarou a primeira-ministra polaca, Beata Szydlo, durante uma entrevista à estação de rádio privada RMF FM.

 

"Na minha opinião, (as reparações) são um direito da Polónia. A Polónia tem o direito de as reivindicar e estamos preparados para o fazer", especificou Szydlo.

 

A questão das reparações de guerra por parte da Alemanha, considerada fechada desde há anos, foi relançada em 28 de Julho por Jaroslaw Kaczynski, chefe do partido conservador nacionalista no poder na Polónia.

 

Segundo o chefe da diplomacia polaca, Witold Waszczykowski, o governo deve divulgar a sua posição "em algumas semanas, ou em alguns meses", depois de novas investigações sobre os aspectos legais e económicos do problema.

 

As declarações polacas inscrevem-se no contexto de tensões entre a Polónia, de um lado, e a União Europeia e Alemanha, do outro, agrava-as depois de declarações recentes de Angela Merkel.

 

Apesar de se declarar empenhada em boas relações com os dirigentes de Varsóvia, Merkel adiantou que "não se podia calar" sobre o Estado de Direito na Polónia, objecto de críticas da Comissão Europeia. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub