Américas Governo português trabalhará com "qualquer administração" dos EUA

Governo português trabalhará com "qualquer administração" dos EUA

O chefe da diplomacia portuguesa garantiu que o Governo português "trabalhará com qualquer administração na base da enorme relação de confiança recíproca e de cooperação que existe entre os dois países".
Governo português trabalhará com "qualquer administração" dos EUA
Miguel Baltazar
Lusa 08 de Novembro de 2016 às 16:04
O ministro dos Negócios Estrangeiros garantiu que o Governo português "trabalhará com qualquer administração [norte-americana] na base da enorme relação de confiança recíproca" e disse esperar "toda a clareza no reforço da ligação transatlântica".

"Tenho a absoluta certeza de que as eleições [presidenciais nos Estados Unidos] decorrerão com toda a normalidade e o povo americano escolherá ou seu próximo ou a sua próxima Presidente", defendeu hoje Augusto Santos Silva, antes de uma audição parlamentar sobre a proposta do Orçamento do Estado para 2017.

O chefe da diplomacia portuguesa garantiu que o Governo português "trabalhará com qualquer administração na base da enorme relação de confiança recíproca e de cooperação que existe entre os dois países".

"Esperamos da próxima administração dos Estados Unidos toda a clareza no reforço da ligação transatlântica e portanto nos compromissos que os EUA já assumiram e continuarão a assumir certamente em relação a instituições multilaterais, como a Aliança Atlântica".



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub