Economia Governo promete alargar desconto no gasóleo profissional a todo o país

Governo promete alargar desconto no gasóleo profissional a todo o país

Numa primeira fase o Governo vai testar o modelo de descontos em quatro zonas fronteiriças, onde os preço do gasóleo será igual ao praticado em Espanha.
Governo promete alargar desconto no gasóleo profissional a todo o país
Bruno simão
Filomena Lança 16 de maio de 2016 às 21:04

O ministro Adjunto, Eduardo Cabrita, depois de uma reunião esta segunda-feira, 16 de Maio, com os representantes dos transportes de mercadorias, ANTRAM e ANTP,  anunciou que está já em análise uma proposta de diploma para apresentar à Assembleia de Republica, a que tornará extensível a todos o país, a partir de 2017, um regime especial de gasóleo profissional.


Para já, esse regime avançará ainda em modo de regime piloto a partir de Julho em quatro zonas de fronteiras, na qual este modelo será testado. As zonas serão Quintanilha (Bragança), Vilar Formoso (Guarda), Caia (Elvas) e Vila Verde de Ficalho (Beja).


Este tipo de gasóleo profissional permitirá a fixação de um preço cuja carga fiscal será idêntica à praticada em Espanha e com ele o Governo espera que os camionistas voltem a reabastecer em Portugal. Em Portugal o preço do gasóleo ronda os 1,312 euros, enquanto em Espanha se situa em 1,042 euros


Na reunião anterior entre as partes, que havia ocorrido em finais de Abril, o que estava em cima da mesa para aplicação deste modelo eram apenas três zonas de fronteiras, não identificadas.


Além do gasóleo profissional, os transportes pesados de mercadorias têm ainda a promessa de vir a beneficiar de uma redução nas portagens nas ex-Scut, superior à dos restantes veículos.

 

No final do encontro, citados pela agência Lusa, Pedro Polónio, da Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM), considerou que "o alargamento de três para quatro [postos fronteiriços] é uma mais-valia, irá permitir abranger não só mais empresas, mas também mais empresas de transportes".

 

Já Márcio Lopes, da Associação Nacional das Transportadoras Portuguesas (ANTP), manifestou-se confiante que será possível alargar estes postos de abastecimento a todo o território no próximo ano, conforme disse o membro do executivo, mas assinalou que cabe aos empresários decidir se pretendem ter este regime, ou não.

 

"Eu acredito que vamos conseguir, mas também depende muito dos empresários. Grande parte do apoio vem dos empresários" e são eles que que "têm de mostrar se é aquilo que querem ou não", disse.

 


A sua opinião10
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 1 semana

A matemática deste fulanos deve ser soviética, é consoante o que lhes dá jeito..Com tanta saída de receita, com dados que já se vão conhecendo de despesa, com previsões. Onde diabo vão estes gajos arranjar o dinheiro??

comentários mais recentes
pertinaz Há 1 semana

DESGOVERNO INFANTIL

VAMOS A CAMINHO DO ABISMO

Por outras palavras Há 1 semana

As empresas têm a possibilidade de meter gasóleo mais barato para não irem meter a Espanha.
Por outro lado, quem tem todos os dias de ir trabalhar, já pode pagar mais.
Tomo nota.

joao Há 1 semana

agora é q s vai ver s os camionistas vão continuar a abastecer em ES ou se vão contribuir para o crescimento do país. Perdem-se receitas por um lado? Perdem, mas também se podem ganhar por outro lado e aumentar a competitividade das empresas PT face às ES e este sector é muito importante para PT

Anónimo Há 1 semana

A matemática deste fulanos deve ser soviética, é consoante o que lhes dá jeito..Com tanta saída de receita, com dados que já se vão conhecendo de despesa, com previsões. Onde diabo vão estes gajos arranjar o dinheiro??

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub