Segurança Social Governo promete eliminar corte de 7,1% aos pensionistas de invalidez

Governo promete eliminar corte de 7,1% aos pensionistas de invalidez

O corte do factor de sustentabilidade que se aplica quando uma pensão de invalidez se transforma em pensão de velhice, aos 65 anos de idade, deverá desaparecer a partir de Outubro. Governo diz que a medida ainda será avaliada.
Governo promete eliminar corte de 7,1% aos pensionistas de invalidez
Bruno Simão/Negócios

O Governo prometeu esta terça-feira, 27 de Junho, eliminar os cortes que se aplicam quando uma pensão de invalidez se transforma em pensão de velhice. Em causa está o factor de sustentabilidade que vai este ano nos 7,09%.

O compromisso foi anunciado esta terça-feira por Arménio Carlos, da CGTP, e confirmado pelo ministro do Trabalho, Vieira da Silva, à saída de uma reunião de concertação social.

"Quando chega à idade da reforma, a pensão de invalidez passa a ser uma pensão de velhice e o sistema tem de facto uma norma que é de facto questionável e discutível que faz baixar as pensões", começou por referir o ministro. "Estamos a avaliar a situação, achamos que é um alerta adequado, já o estávamos a avaliar e admitimos a possibilidade de o corrigir", começou por responder.

Questionado sobre se o compromisso que a CGTP deu como certo ainda não está fechado, Vieira da Silva respondeu que a intenção do Governo é, de facto, eliminar este corte, quando em Outubro entrarem em vigor as alterações às muito longas carreiras contributivas.

"Temos de ver o enquadramento legal para o fazer mas é intenção do Governo fazer isso", respondeu. Este ano, quando em Setembro ou Outubro entrarem em vigor as alterações à pensões com muito longas carreiras? "Sim", respondeu Vieira da Silva.

Em Maio deste ano havia 234 mil pensionistas de velhice, de acordo com os dados oficiais da Segurança Social.

Medida ainda será "avaliada"

Questionado pelo Negócios, o ministério da Segurança Social explica que a alteração se aplicará às actuais e às futuras pensões de invalidez, e sublinha que a medida ainda será "avaliada".

"Como indicou o senhor ministro, é uma medida que será avaliada com o objectivo de poder entrar em vigor antes do final do ano. É no entanto de prever que venha a abranger as futuras convolações de invalidez em velhice, abrangendo portanto não só os actuais como os futuros pensionistas de invalidez", respondeu fonte oficial.

O Bloco de Esquerda já tinha proposto a eliminação deste corte, que na prática diminui o valor da pensão quando a pessoa faz 65 anos, durante as negociações para o último orçamento do Estado. Mas no ano passado o PS chumbou a proposta, tal como o Negócios noticiou na altura.

Notícia actualizada às 11:54 de dia 28 de Junho com os esclarecimentos adicionais do ministério da Segurança Social.




A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Cipião Numantino da Boina 27.06.2017

o assunto deste artigo toca-me a mim, que estou reformado por invalidez
com 51 anos agora não estou muito preocupado porque ainda me falta muito anos para a reconversão de reforma por invalidez que tenho para reforma por velhiçe, uns 16 ou 17 anos faltarão
mas até lá muita coisa ira acontecer na segurança social, porque uns governos alteram as regras todas da noite para o dia.
andam sempre a mexer, até isto da segurança social dar o peido de mestre, arrebentar de vez.
temos politicos de 5ª categoria a governar portugal, ao serviço dos lobys desde o 25 de Abril de 1974
politicos da pior especie a nivel mudial, que roubam, esmifram, e depois temos aqui o Fmi e fazem-se de coitadnhos, dizendo que o que fazem com portugal é uma injustiça.
pensam os politicos portugueses que as agencias de rating ets andam a dormir quando nos fazem avaliações.
por isso ainda estamos no lixo e com uma divida suberana que é a 5ª maior do mundo, que são 133% do pib.
faltam 2 anos para as legislativas.....

comentários mais recentes
Cipião Numantino da Boina 27.06.2017

o assunto deste artigo toca-me a mim, que estou reformado por invalidez
com 51 anos agora não estou muito preocupado porque ainda me falta muito anos para a reconversão de reforma por invalidez que tenho para reforma por velhiçe, uns 16 ou 17 anos faltarão
mas até lá muita coisa ira acontecer na segurança social, porque uns governos alteram as regras todas da noite para o dia.
andam sempre a mexer, até isto da segurança social dar o peido de mestre, arrebentar de vez.
temos politicos de 5ª categoria a governar portugal, ao serviço dos lobys desde o 25 de Abril de 1974
politicos da pior especie a nivel mudial, que roubam, esmifram, e depois temos aqui o Fmi e fazem-se de coitadnhos, dizendo que o que fazem com portugal é uma injustiça.
pensam os politicos portugueses que as agencias de rating ets andam a dormir quando nos fazem avaliações.
por isso ainda estamos no lixo e com uma divida suberana que é a 5ª maior do mundo, que são 133% do pib.
faltam 2 anos para as legislativas.....

Anónimo 27.06.2017

De boas intenções está o inferno cheio.

Anónimo 27.06.2017

O Sócrates só tirou aos FP. Eu achei disparate, agora vejo que tinha razão, a reposição vai toda para combustíveis e afogaram a economia c/taxas combustível.

Anónimo 27.06.2017

O ministro não mente ele foi bem claro " é uma intenção do governo". são coincidências antes das eleições! Agora as pessoas podem ou não ser burras.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub