Economia Governo "totalmente empenhado em reformar" Portugal e ir além da troika

Governo "totalmente empenhado em reformar" Portugal e ir além da troika

O ministro da Economia disse hoje que o Governo está "totalmente empenhado em reformar" Portugal e em "ir além" do que está contemplado no memorando de entendimento assinado com a troika sobre a transformação estrutural do país.
Lusa 19 de abril de 2012 às 17:34
"Estamos totalmente empenhados em reformar o nosso país, alterar o nosso país de forma estrutural, no sentido de nos libertarmos dos obstáculos que têm impedido o crescimento económico", afirmou aos jornalistas Álvaro Santos Pereira, à margem da inauguração da base da companhia aérea Easyjet no terminal 2 do aeroporto de Lisboa.

O ministro disse que o Governo está a "fazer tudo" o que está ao seu alcance para ter a certeza absoluta que as reformas que têm de ser feitas estão no terreno ou estão a ser concretizadas.

"A maior parte das reformas estruturais que o país precisa já está no terreno. Estamos empenhados em concluir muitas das reformas que, por exemplo, não estão no memorando de entendimento. Estamos empenhados em ir além do memorando de entendimento na agenda de transformação estrutural da economia portuguesa. É isso que estamos a fazer", acrescentou Álvaro Santos Pereira.

E deu um exemplo: "No memorando de entendimento não existe qualquer programa para o empreendedorismo e para a inovação e Portugal está empenhado em apostar no empreendedorismo e na inovação e, por isso mesmo, temos um programa".

Questionado pelos jornalistas sobre o Fundo Monetário Internacional (FMI) estimar que Portugal possa vir a precisar de mais dinheiro no final do programa de ajustamento, Álvaro Santos Pereira escusou-se a fazer comentários.

"Não vou comentar a opinião do FMI", disse.


A sua opinião45
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Macedo de Barros Há 4 dias

E se não forem travados, na loucura do reforço do interesse minoritário anti-social da iniciativa gananciosa, quando terminarem, não chegará o papel higiénico! A alienação por um interesse, causa de todas as injustiças sociais, destituída do saber sobre o comportamento psicológico egoista do ser humano é um estado de ingenuidade, latente nos escolásticos, que foram enchidos com premissas autistas, de uma forma acrítica, a que acresce o prosaico dos verdes anos que ostentam! Como o capitalismo gosta dos tolos...

jrcoelho Há 5 dias

Um cavalheiro, no 36º aniversário da sua esposa, encomendou na florista habitual 3 duzias de rosas. Juntou um envelope fechado com um cartão.
A florista, desejando favorecer um bom cliente, preparou não 3, mas 4 duzias de rosas, juntou o envelope e entregou na respectiva morada.
A senhora, depois de cheirar e contar as rosas, leu o cartão que dizia: "Para a minha flor, uma rosa por cada ano de exzistencia."


Portugal está a fazer o mesmo, está a apertar mais que o exigido pela troica.
Talves por isso, o FMI já advertiu que demasiada contenção é prejudicial ao crescimento.

Anónimo Há 5 dias

Quem reforma o focinho deste lorpa? Quem lhe vai aos c.ornos?

RICARDO Há 5 dias

MARIA VOCÊ TRABALHA EU TRABALHO VEJO E OBSERVO TODOS OS DIAS. COMO É POSSÍVEL ESTE BURRO LEVAR O PAIS A UM RUMO SE ESTA DESTRUINDO A DIGNIDADE DOS CONTRIBUINTES.POSSIVELMENTE NÃO VIVE EM PORTUGAL.ALIÁS QUEM ESTÁ INSULTAR É ESTE MINISTRO E MAIS ALGUNS POLÍTICOS, CLARO CADA UM TEM A SUA OPINIÃO NESSE CASO NÃO COMENTAVA O OUTRO CONTRIBUINTE.

ver mais comentários
pub