União Europeia Governo saúda vitória na Áustria de candidato da "democracia liberal e Europa"

Governo saúda vitória na Áustria de candidato da "democracia liberal e Europa"

O chefe da diplomacia portuguesa congratulou-se esta segunda-feira, 5 de Dezembro, com a eleição do ecologista Alexander Van der Bellen como Presidente da Áustria, destacando o seu alinhamento "com o projecto da democracia liberal e com o projecto europeu".
Governo saúda vitória na Áustria de candidato da "democracia liberal e Europa"
Miguel Baltazar/Negócios
Lusa 05 de Dezembro de 2016 às 11:25
"O novo Presidente eleito é uma personalidade independente que se situa bem no espaço democrático europeu e que fez da defesa da Europa como um projecto comum e da defesa da democracia liberal o seu programa essencial nas presidenciais", disse à Lusa Augusto Santos Silva, sobre a vitória nas eleições presidenciais austríacas de Van der Bellen, independente apoiado pelos Verdes, que derrotou o candidato da extrema-direita, Norbert Hofer.

Para o ministro dos Negócios Estrangeiros português, "é positivo que a Áustria tenha resolvido o impasse político, por causa da necessidade de repetir as eleições e do adiamento dessa repetição", e é também positiva "a vitória de um candidato tipicamente alinhado com o projecto da democracia liberal e com o projecto europeu".

Comentando a subida dos partidos de extrema-direita na Europa, Santos Silva recordou que, na Europa, "são mesmo muitos milhões os que são a favor do Estado de Direito, da democracia liberal, do projecto europeu, da convivência pacífica de diferentes povos, religiões, etnias e migrações" e que "devem agir no sentido de essa sua grande plataforma comum recuperar a influência dominante que teve na Europa e de que a Europa precisa".

Questionado sobre de que forma isso pode acontecer, Santos Silva notou que o Partido Socialista português "tem dado um belo exemplo, também na Europa e no Mundo, de como é possível desenvolver uma plataforma política, que ninguém duvida que é europeia, democrático-liberal e de centro-esquerda, comprometida com emprego, crescimento económico e igualdade social".

Salientando que as "condições políticas não eram fáceis", após as eleições legislativas em Portugal no ano passado, mas o PS "teve a sabedoria de encontrar uma solução de governação que é sólida, é robusta, é coerente e é pró-europeia e pró-democrática".



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
joaoaviador Há 1 semana

Este também saúda qualquer porcaria. Dos filhos do embaixador do Iraque é que mais ninguém ouviu falar. Continuam a gozar com a malta e este, dito chefe da diplomacia portuguesa, é um caso sério de cinismo, mau feitio, mau gosto a vestir e de péssima apresentação. Perfeito para a imagem do português tipo, segundo os sinistros!

pub