Orçamento do Estado Governo sobe previsão de défice para 1,1%. E justifica com os incêndios

Governo sobe previsão de défice para 1,1%. E justifica com os incêndios

O défice do próximo ano deverá ser afinal de 1,1%, mais uma décima do que o que estava previsto, essencialmente por causa das propostas relativas ao combate e prevenção dos incêndios.
Governo sobe previsão de défice para 1,1%. E justifica com os incêndios
Bruno Colaco/Correio da Manhã
Catarina Almeida Pereira 17 de novembro de 2017 às 20:03
A previsão do défice para o próximo ano foi ligeiramente revista em alta pelo Governo, para 1,1%, mais uma décima do que estava previsto, numa alteração que o presidente do PS, Carlos César, justificou essencialmente com as medidas de combate aos incêndios.

"A nossa estimativa é que se prevê que o défice do próximo ano seja de 1,1%", em particular devido ao impacto das propostas relacionadas com o programa de combate e prevenção aos incêndios, afirmou esta sexta-feira, 17 de Novembro.

 

O impacto global é de 688 milhões de euros. "Desses 688 milhões de euros, as medidas novas já adoptadas pelo Conselho de Ministros totalizam 387 milhões e outros 301 milhões de euros já estavam previstos na proposta original", disse o líder parlamentar do PS.

 

Segundo o deputado socialista João Galamba, o aumento de despesa das propostas adicionais que tem impacto no défice é de 119 milhões de euros.

 

Depois de o PCP ter apresentado um pacote de medidas mais vasto, Carlos César acrescentou, em conferência de imprensa, que uma décima percentual é a margem que existe para agravar o défice.




Saber mais e Alertas
pub