Orçamento do Estado Governo volta a contar com Banco de Portugal e espera 500 milhões só em dividendos

Governo volta a contar com Banco de Portugal e espera 500 milhões só em dividendos

Só em dividendos, o Governo espera receber do Banco de Portugal mais 148 milhões do que este ano. A redução da factura com juros deve ser outra das ajudas para reduzir o défice de 1,4% para 1% do PIB.
Governo volta a contar com Banco de Portugal e espera 500 milhões só em dividendos
David Martins/Correio da Manhã
Marta Moitinho Oliveira 12 de outubro de 2017 às 16:27

O Governo espera que o Banco de Portugal entregue ao Estado 500 milhões de euros em dividendos no próximo ano, uma receita que ajudará a conter o défice. Ao que o Negócios apurou este valor deverá fazer parte da proposta de Orçamento do Estado para 2018, que o Executivo espera aprovar esta quinta-feira, 12 de Outubro.  

Este valor representa um acréscimo de 148 milhões de euros face aos dividendos entregues pelo Banco de Portugal este ano, ou seja, mais 42%. Além disso, refere-se apenas aos dividendos que o banco central entrega ao Estado por conta dos resultados da sua actividade. A este montante falta somar a parte de IRC que será paga pela instituição liderada por Carlos Costa.

O Negócios tinha avançado na edição desta quinta-feira que a par dos dividendos do Banco de Portugal também a despesa com juros será uma ajuda para o défice, que deverá baixar de 1,4% do PIB este ano para 1%.

A redução das taxas de juro nos mercados internacionais deixa antever um alívio da factura com juros, que deverá passar de 3,9% para 3,7% do PIB.

A entrega de dividendos por parte do Banco de Portugal ao Estado esteve envolta em polémica já este ano. O Governo criticou Carlos Costa pelo elevado nível de prudência nas provisões, que esmagava os dividendos. O banco central acabou por entregar ao Estado 352 milhões de euros em dividendos, que somados aos 175 milhões em IRC ultrapassaram os 527 milhões de euros.




pub