Função Pública Greve pode fechar escolas e cancelar consultas 

Greve pode fechar escolas e cancelar consultas 

Educação, Saúde, cultura e Segurança Social deverão ser afectados pela greve da Função Pública marcada para amanhã, sexta-feira.
Greve  pode fechar escolas e cancelar consultas 
Bruno Simão

A greve da Função Pública desta sexta-feira poderá encerrar escolas e cancelar procedimentos não urgentes na Saúde, como consultas e cirurgias.


Isto porque apesar de os professores (Fenprof) não aderirem, basta que os funcionários auxiliares ou nalguns casos das cantinas adiram à greve para que as escolas fiquem sem condições para trabalhar.

"Já é habitual as escolas encerrarem com a greve dos trabalhadores não docentes. Os professores até podem ir lá, mas se os não docentes fizerem greve as escolas não abrem", afirmou esta semana Ana Avoila, da Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas, a estrutura da CGTP que convoca a greve.

O pré-aviso de greve abrange qualquer trabalhador do Estado ou do sector empresarial, "independentemente da natureza do vínculo ou do contrato, sejam de carreiras gerais e/ou especiais".

A Saúde é outra das áreas onde os sindicatos prevêem grande adesão.

"Na Saúde os serviços mínimos vão-se cumprir. Agora, é natural que as consultas externas e que muitos serviços que não são serviços mínimos, que não são urgentes, estejam fechados", acrescentou.

Espera-se ainda alguma adesão na Cultura ou nos serviços da Segurança Social.

A greve é justificada com a reivindicação de um aumento geral de salários no próximo ano, do descongelamento de progressões (que está prometido, de forma gradual e parcial para 2018), do "fim da precariedade" no Estado, do reforço de pessoal ou o alargamento das 35 horas aos trabalhadores do sector empresarial do Estado que não foram abrangidos pela medida.

A CGTP também está contra a municipalização dos serviços públicos.


A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 2 dias


PS - BE - PCP - e seus votantes - DEIXAM MORRER OS DOENTES DO SNS... PARA DAR MAIS DINHEIRO AOS FP:

- PS aumenta despesa com os salários dos ladrões FP em 500 milhões de Euros;

- PS reduz o horário dos ladrões FP para 35 horas;

- PS corta o orçamento dos Hospitais Públicos.

comentários mais recentes
Anónimo Há 2 dias


ARMÉNIO CARLOS ROUBA OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO

Vitória para uns, significa derrota para os outros.

As vitórias de Arménio Carlos traduzem-se sempre em mais privilégios para a FP e ...

mais impostos sobre os restantes trabalhadores, para sustentar esses privilégios.

Anónimo Há 2 dias


Ladrões FP . CGA – 40 ANOS A ROUBAR OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO


SÓ METADE

Os descontos efetuados pelos FP só permitem pagar metade do valor das pensões.

O resto vem dos impostos pagos por todos os portugueses (ou seja, NÃO é propriedade do pensionista)!

É ROUBADO pelo pensionista CGA.

Anónimo Há 2 dias


COMO SEMPRE

O PS dá MILHÕES para os ladrões FP-CGA, e ... MIGALHAS para os outros!

Anónimo Há 2 dias


PS - BE - PCP - e seus votantes - DEIXAM MORRER OS DOENTES DO SNS... PARA DAR MAIS DINHEIRO AOS FP:

- PS aumenta despesa com os salários dos ladrões FP em 500 milhões de Euros;

- PS reduz o horário dos ladrões FP para 35 horas;

- PS corta o orçamento dos Hospitais Públicos.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub