Saúde Greve dos enfermeiros foi desconvocada

Greve dos enfermeiros foi desconvocada

A greve marcada pelo Sindicato Independente dos Profissionais de Enfermagem (SIPE) e pelo Sindicato dos Enfermeiros (SE) entre 23 e 27 de Outubro foi desconvocada, anunciou hoje fonte sindical.
Greve dos enfermeiros foi desconvocada
Bloomberg
Lusa 13 de outubro de 2017 às 18:22

A mesma fonte adiantou que na origem desta desconvocação está o facto de o Governo ter aceitado iniciar a renegociação da carreira de enfermagem, o que deverá acontecer a partir da próxima segunda-feira.

 

No passado dia 4 de Outubro, os sindicatos enviaram um pré-aviso aos ministérios da Saúde, do Trabalho e Segurança Social, das Finanças e da Administração Interna.

 

Os fundamentos desta greve eram "a negociação de um Acordo Colectivo de Trabalho (ACT) que contemple", entre outros aspectos, a "uniformização de horários de trabalho para 35 horas semanais" e a "introdução da categoria de enfermeiros especialistas, nas especialidades criadas ou a criar".

 

A "definição da hierarquia da enfermagem, constituída pelo enfermeiro director de serviço, de departamento, de instituição ou região" e a "revisão das tabelas remuneratórias, com índice e escalões adequados, quer na promoção, quer na progressão periódica da respectiva categoria" eram outras das reivindicações destes dois sindicatos, que constituem a Federação Nacional dos Sindicatos de Enfermagem (FENSE).

 

Os sindicatos reclamavam ainda a "anulação ou revogação de quaisquer actos de marcação de faltas injustificadas ou procedimentos disciplinares abertos, na sequência ou com fundamento na participação no movimento dos enfermeiros especialistas, bem como decorrentes da greve convocada pela FENSE para os dias 11 a 15 de Setembro".




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado ManZonY 13.10.2017

Então e a reposição do valor das horas de trabalho nocturno e fins-de-semana??
Ningúem fala?
É que repor o valor das hora extra é para Inglês ver, como se costuma dizer.
De certeza de que para o ano vai haver um decrescimo nas horas extra como nunca houve... Tal como quando reduziram esse valor passou a haver horas extra quase de horário, só para não meterem mais funcionários que ficava mais caro.
Ao contrário as horas de qualidade irão continuar a serem pagas miseravelmente.... só quem não trabalha noites, fins-de-semana, feriados, Natais, Pascoas e afins é que não entende

comentários mais recentes
Anónimo 13.10.2017

Os enfermeiros que se deixem de aventureirismos e ponham os pés assentes na Terra. Os doentes merecem todo o sacrificio que possa existir e greves em setores vitais do Estado não deviam ser permitidas de modo algum.

General Ciresp 13.10.2017

A gerigonca a cair de joelhos que nem touro na arena,dai as chocas sairem todas a rua em protexto.Pobres MOLES.

ManZonY 13.10.2017

Então e a reposição do valor das horas de trabalho nocturno e fins-de-semana??
Ningúem fala?
É que repor o valor das hora extra é para Inglês ver, como se costuma dizer.
De certeza de que para o ano vai haver um decrescimo nas horas extra como nunca houve... Tal como quando reduziram esse valor passou a haver horas extra quase de horário, só para não meterem mais funcionários que ficava mais caro.
Ao contrário as horas de qualidade irão continuar a serem pagas miseravelmente.... só quem não trabalha noites, fins-de-semana, feriados, Natais, Pascoas e afins é que não entende

pub