Américas Guam emite recomendações de emergência para lidar com ataque nuclear

Guam emite recomendações de emergência para lidar com ataque nuclear

Os residentes na ilha estão a receber instruções sobre como agirem antes, durante e depois de um eventual ataque com armas radioactivas, horas depois de uma posição dura de Donald Trump.
Guam emite recomendações de emergência para lidar com ataque nuclear
Reuters
Negócios com Reuters 11 de agosto de 2017 às 19:15
As autoridades da ilha de Guam, cujas imediações são alvo potencial para o lançamento de mísseis prometido pela Coreia do Norte, estão a divulgar instruções aos 163 mil habitantes sobre como lidar com um eventual ataque nuclear.

Entre as informações difundidas num folheto está o que fazer antes, durante e depois de um evento deste género. "Não olhem para o clarão ou para a bola de fogo – pode cegar-vos. (...) Abriguem-se debaixo de algo que vos possa proteger. (...) Retirem a roupa para evitar que o material radioactivo se espalhe. Retirar a camada exterior da roupa pode remover até 90% do material radioactivo," lê-se, de acordo com a Reuters, naquele suporte.

As indicações referem ainda que não é necessário recorrer ou construir abrigos específicos para a protecção e que bastará estar num espaço protegido desde que as paredes e o telhado sejam num material suficientemente denso como betão para absorver a radiação. 

Por isso os habitantes devem ter consigo uma lista dos locais próximos de casa, do trabalho ou da escola que preencham estes requisitos, além de um kit com bens de primeira necessidade.

Há ainda informações sobre como os eventuais contaminados com radiação devem procurar eliminá-la, lavando a pele sem a esfregar ou arranhar, usando sabão, champô e água, mas não usando amaciador, que retém as partículas radioactivas. 

"Fiquem onde estão, mesmo que estejam separados da vossa família. Dêem atenção às notícias, não liguem para as escolas. Sejam pacientes. Esperem por instruções para irem buscar os vossos filhos", aconselha-se a quem tenha crianças ou dependentes fora de casa.





O mar em torno de Guam, uma ilha do Pacífico com administração norte-americana, é apontado pela Coreia do Norte como potencial alvo de um ataque com quatro mísseis de médio alcance, um plano que Pyongyang diz que pode estar pronto no espaço de dias. 

A tensão entre Estados Unidos e Coreia do Norte tem crescido nos últimos dias, com o presidente Donald Trump a prometer "fúria e fogo" em caso de iniciativa hostil dos norte-coreanos e a afirmar, ainda esta sexta-feira, que os EUA têm o dispositivo militar pronto e carregado para qualquer eventualidade.

"Embora eu não queira que a temperatura suba ainda mais, penso que é importante que haja clareza de que um ataque em solo americano incluindo Guam merecerá uma resposta esmagadora. Não tenho qualquer problema com isso," disse o governador de Guam, Eddie Calvo, depois de a meio da semana ter tentado amenizar a possibilidade de um conflito real.



A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Amado/Serra das Minas... 14.08.2017

NORTH COREANS FIGHT IMMEDIATELY GUAM. GLOBAL MARKETS THANKS YOU.AMADO/Trader/Iinvestor.

Anónimo 12.08.2017

Guam Aviso: "não fujam para Pedrógão Grande".

Kiss your ass goodbye... 11.08.2017

...

Saber mais e Alertas
pub