Conjuntura Há quase ano e meio que a confiança dos investidores não estava tão elevada

Há quase ano e meio que a confiança dos investidores não estava tão elevada

O índice que mede o sentimento dos investidores, Sentix, surpreendeu os analistas ao crescer em Janeiro para máximos do verão de 2015. A leitura sobre a situação actual e as expectativas sobre os próximos seis meses também subiram.
Há quase ano e meio que a confiança dos investidores não estava tão elevada
Reuters
Paulo Zacarias Gomes 09 de Janeiro de 2017 às 10:17
O índice germânico Sentix, que mede a confiança dos investidores na Zona Euro, disparou em Janeiro para 18,2 pontos surpreendendo os analistas naquele que é o valor mais elevado desde Agosto de 2015.

O crescimento quase duplica o valor alcançado em Dezembro, quando tinha sido de 10. Os economistas sondados pela Bloomberg acreditavam num crescimento, mas colocavam o índice nos 12,8 pontos enquanto a Reuters estimava uma subida para 12,5.

"Com a eleição de Donald Trump como novo presidente dos EUA, a tendência [de crescimento] ganhou um impulso adicional," refere o instituto Sentix, acrescentando que esta tendência no espaço europeu tem-se revelado desde meados de 2016.

A avaliação dos investidores em relação à situação actual também melhorou de forma apreciável, passando de 8,3 em Dezembro para os 16,5, um máximo desde Julho de 2011. Em relação à situação futura - dentro de seis meses - , as expectativas dos investidores alcançam em Janeiro um valor de 20, contra 11,8 no mês anterior.

Os últimos dias têm trazido indicadores positivos ao desempenho da economia da Zona Euro, sinalizando um aumento mais acelerado que o esperado da inflação na Alemanha e no bloco da moeda única.

Esta manhã a maior economia da Zona Euro deu novos sinais de crescimento, com a produção industrial a avançar em Novembro.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub