Matérias-Primas Há ouro, e muito, por baixo dos Alpes suíços

Há ouro, e muito, por baixo dos Alpes suíços

Os Alpes suíços estão repletos de ouro. E não, não se tratam de minas, mas sim de "bunkers" operados por empresas privadas para guardar o metal precioso.
Há ouro, e muito, por baixo dos Alpes suíços
Dario Pignatelli/Bloomberg
Rui Barroso 03 de Outubro de 2016 às 19:30
Segundo uma reportagem da Bloomberg, o negócio dos guardiões de ouro dos Alpes suíços vai de vento em popa. A menor confiança no sistema financeiro levou a um aumento da procura por ouro e também por métodos alternativos para guardar valores.

No entanto, outra das razões para o crescimento da procura por estes "bunkers", e talvez a mais importante, é que quem os opera não tem de prestar informações aos reguladores que controlam a lavagem de dinheiro em solo helvético.

Apesar disso, a autoridade aduaneira suíça divulga dados sobre as entradas de ouro no país. E, só nos primeiros seis meses do ano, entraram 1.357 toneladas métricas de ouro, avaliadas em cerca de 40 mil milhões de dólares, segundo dados citados pela Bloomberg.

Alguns observadores sugerem que sejam criadas regras mais exigentes para reportar a movimentação transfronteiriça de ouro. E alertam que este tipo de armazenamento pode ser utilizado por redes criminosas e por grupos terroristas.

Já os donos das empresas que operam os "bunkers", que em alguns casos estão equipados à volta com pistas para jactos particulares e com casas de luxo, dizem que escrutinam os clientes para apurar se os bens tiveram origem ilícita. Mas, ao mesmo tempo, acusam os concorrentes de não o fazerem. É que o negócio aparenta ser uma mina de ouro. 



A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 04.10.2016


O VERDADEIRO SOCIALISTA

Um verdadeiro socialista defende a igualdade (critérios iguais) e a justiça para todos os cidadãos.

Ao contrário de muitos portugueses que se dizem socialistas (incluindo os do governo), mas que apenas defendem os interesses particulares de alguns grupos privilegiados…

Em detrimento dos restantes cidadãos (a maioria dos portugueses) que são cada vez mais sacrificados para sustentar os privilégios, as mordomias, as regalias e as benesses desses grupos.

comentários mais recentes
Anónimo 04.10.2016


PS ROUBA OS TRABALHADORES DO PRIVADO

FP SEMPRE A ROUBAR À GRANDE

Por que razão o cálculo da pensão da sua CGA era mais generoso do que o cálculo da pensão do regime geral?

Porquê?

Por que razão uns tinham reforma de filhos e outros reforma de enteados?

Esta discrepância logo à partida é que é razão para indignação, meu caro amigo.

A equiparação prometida é da mais elementar justiça.

Por que razão trabalha V. Exa. menos 5 horas semanais do que os trabalhadores dos sectores privados?

Pior: além de trabalhar menos horas, ainda tem direito a mais dias de férias.

Porquê?

Que razões podem justificar estes privilégios injustificáveis?

Que aritmética laboral pode justificar esta diferença entre V. Exa. e a restante população?

Que equidade pode existir aqui?

Resposta de Legrua Anónimo 04.10.2016

Falta acrescentar que a Constituição, se não diz, deveria dizer, que todas as pessoas são iguais perante o Estado.
Como tal, a medida da redução do horário assim como outras, deveriam ser consideradas inconstitucionais. Mas quem ajuiza também é FP!
Surpreende-me (ou talvez não) que os sindicatos das actividades privadas nada façam para, no mínimo, denunciar esta flagrante injustiça. - Porque será?
Se alguém souber que responda P.F.

Anónimo 04.10.2016

Durante o reinado de Passos e Portas Portugal exportou 132 vezes mais ouro que em 2007... uma fatia de 41% do aumento das exportações no primeiro semestre de 2012 deveu-se à evolução da venda de ouro e de combustíveis.

Anónimo 04.10.2016


FP . CGA – 40 ANOS A ROUBAR OS TRABALHADORES DO PRIVADO

400 milhões de Euros para aumentar as pensões mínimas, são migalhas em comparação com...

os mais de 4600 milhões de euros que o Estado injetou, em 2015 (e injeta todos anos) através de transferências diretas do Orçamento do Estado (ou seja, com dinheiro pago em impostos pelos restantes portugueses) para assegurar o financiamento do buraco anual das pensões da CGA.

asdf 04.10.2016

Tá fixe!

ver mais comentários
pub