Presidenciais Hassan Rohani reeleito presidente do Irão

Hassan Rohani reeleito presidente do Irão

O moderado Hassan Rohani foi reeleito presidente do Irão por mais quatro anos com 57% dos votos, de acordo com os resultados definitivos das eleições presidenciais realizadas na sexta-feira e hoje anunciados.
Hassan Rohani reeleito presidente do Irão
Reuters
Negócios com Lusa 20 de maio de 2017 às 13:40

O ministro do Interior, Abdolreza Rahmani Fazli, anunciou este sábado numa conferência de imprensa que Hassan Rohani obteve mais de 23 milhões de votos (57%), enquanto o seu principal rival, o clérigo conservador Ebrahim Raissi, obteve mais de 15 milhões, ficando com 38,5%.

 

"41,2 milhões de iranianos participaram [na sexta-feira] nas eleições presidenciais", representando uma taxa de participação de 73%, anunciou Abdolreza Fazli, em directo, na televisão estatal Irib.

 

Com esta reeleição, sublinha o The New York Times, Rohani – que reabriu o diálogo do país com o Ocidente – tem mandato para prosseguir a sua defesa das liberdades individuais e a abertura da economia iraniana a investidores de todo o mundo.

 

Tudo terá, no entanto, de passar pela aprovação do supremo líder, o aiatola Ali Khamenei, que é quem detém de facto o poder – mas que nos últimos tempos tem vindo a demonstrar flexibilidade mais abertura à mudança.

 

Esta vitória por larga margem, segundo os analistas com quem o NYT falou, deverá permitir a Rohani reforçar a posição da facção moderada e reformista.

Rohani, no discurso de vitória, considerou que os iranianos escolheram a via do "entendimento com o mundo" e recusaram um regresso a um passado de isolamento internacional. "A mensagem do nosso povo foi claramente expressada", disse, numa intervenção transmitida pela televisão.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 20.05.2017

Enquanto os clérigos Árabes roubarem o pensamento livre dos seus povos, o mundo mussulmano está condenado ao sofrimento e opressão. Não vai ser facil a libertação daqueles povos oprimidos, porque os ditadores religiosos, politicos e militares estão unidos.

pub