Economia Helena Roseta para António Costa: “É preciso merecer o poder que se tem”

Helena Roseta para António Costa: “É preciso merecer o poder que se tem”

O Governo não esteve à altura. Foi incompetente. Falhou e não foi capaz de perceber a dimensão da tragédia. Num texto duro e pontuado de críticas, a deputada independente eleita nas listas do PS deixa um recado a Costa: “É preciso coragem para reconhecer os erros”.
Helena Roseta para António Costa: “É preciso merecer o poder que se tem”
Miguel Baltazar/Negócios
Negócios 19 de outubro de 2017 às 12:52

"É preciso merecer o poder que se tem. É preciso coragem para reconhecer os erros e mudar o que tem de ser mudado. Devemos isso aos que morreram pela nossa inépcia". O recado é directo e tem destinatários concretos: o Governo e o primeiro-ministro. Num texto de opinião publicado no jornal Público desta quinta-feira, 19 de Outubro, Helena Roseta, deputada independente eleita nas listas do PS, faz uma análise dura aos acontecimentos dos últimos dias e da actuação dos responsáveis públicos.

 

"Sabia-se do clima e da meteorologia, das elevadas temperaturas, do tufão "Ophelia" e da seca generalizada. E que no Outono as pessoas começam a fazer as suas queimadas. Ninguém se preocupou em alertar o país rural para o perigo dessa prática este ano? O Governo esteve à espera de relatórios independentes, sabemos bem, mas que medidas imediatas tomou? Por que é que o Ministério da Administração Interna não conseguiu sequer programar devidamente a disponibilidade de meios aéreos e no terreno? Desculpem, mas isto tem um nome: incompetência", escreve a deputada.

 

Dura nas palavras, Roseta não poupa nas críticas, certeiras e direccionadas: No meio do "colapso do sistema nacional de protecção civil" e perante "pessoas desamparadas" que tentavam "apagar as chamas com baldes e enxadas e acabavam a chorar os seus mortos, não se pode dizer-lhes que sejam resilientes. Nem falar em férias sacrificadas. Nem voltar a remeter para relatórios. Não se pode", sublinha.

 

"O Estado falhou e o Governo não foi capaz de perceber a dimensão da tragédia. Como disse o Presidente da República, é preciso "humildade cívica e ruptura com o que não provou ou não convenceu", lamenta.

 

Salientando, embora, que "há causas estruturais que não se vencem de um dia para o outro", Helena Roseta sublinha que "não estivemos à altura". Depois de Pedrógão, "uma tragédia imensa que nos apanhou de surpresa, tínhamos o dever da vigilância, da previsão e da prontidão para mobilizar os meios que impedissem um novo desastre. Não fomos capazes", conclui.




A sua opinião30
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 4 semanas

Costa desmascarou o oportunismo com que assaltou o poder. Depois da comunicação ao País, feita pelo Presidente da República, não lhe restava nada mais que não fosse, o pedido de demissão. A Ministra da Administração Interna, não precisava de pedir a demissão. A seu tempo já o tinha feito. Haja mais vergonha. A doentia humildade exibida ontem no Parlamento por Costa, aos olhares mais atentos, só agravou a incompetência no desempenho,
no superior lugar que teima ocupar!!!

comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

Camarada Helena já é tarde para o seu grito de "Ipiranga". Acompanho a política há muito. E cheguei há conclusão que o mais sério do PS é mais vigaro que D. Lima.

Anónimo Há 4 semanas

Estes PSD não fizeram nada em tantos anos só asneiras e roubaram aos portugueses Cavaco... Limas.. salgados...portas etc e agora estão a criticar o governo eu vivo numa cidade com câmara PSD e nada fizeram contra incêndios estou a falar de Famalicão e Trofa

simon teles Há 4 semanas

Muito educativo esse lugar de gente ressabiada, incendiária, vingativa .

Confudir toda uma conjuntura Há 4 semanas

politica, onde os incendiários comungam da mesma politica de terra queimada, roubos de armas e o aumento brutal de assaltos de toda a espécie. É no mínimo andar distraída e jogar o mesmo jogo dos autores. Ser irresponsável é fugir (demitir-se) é tão fácil. Mais fácil ainda é apontar o dedo

ver mais comentários
pub