Justiça Hermínio Loureiro detido por suspeitas de corrupção. Seis milhões de euros apreendidos

Hermínio Loureiro detido por suspeitas de corrupção. Seis milhões de euros apreendidos

O ex-presidente da Câmara de Oliveira de Azeméis e da Liga de Futebol foi detido pela PJ por suspeitas de corrupção. No âmbito desta investigação, foram detidas sete pessoas por corrupção activa, passiva, peculato e prevaricação.
Hermínio Loureiro detido por suspeitas de corrupção. Seis milhões de euros apreendidos
Correio da Manhã
David Santiago 19 de junho de 2017 às 12:59

Hermínio Loureiro, ex-presidente da câmara de Oliveira de Azeméis e antigo presidente da Liga de Futebol, foi detido esta segunda-feira, 19 de Junho, pela Polícia Judiciária (PJ) devido a suspeitas de corrupção. Esta detenção faz parte de uma investigação da PJ do Porto no âmbito da qual foram realizadas 31 buscas a cinco câmaras municipais e cinco clubes de futebol, uma notícia primeiramente avançada pelo Correio da Manhã.

A PJ especifica que em causa está a "Operação Ajuste Secreto", num inquérito a cargo do Ministério Público (MP), mais concretamente do DIAP de Aveiro. A investigação já "permitiu até ao momento a obtenção de fortes indícios da existência de relações privilegiadas entre os suspeitos que, ao longo do último ano, têm visado a realização de diversas obras em diferentes localidades, manipulando as regras de contratação pública", segundo comunicado da PJ.

 

No total foram detidas sete pessoas, suspeitas de corrupção activa, passiva, prevaricação, peculato e tráfico de influência. A RTP adianta que além do antigo autarca de Oliveira de Azeméis também o actual presidente dessa autarquia, Isidro Rodrigues, se encontra entre os sete detidos. 

Ainda de acordo com a PJ, participaram na operação magistrados do MP e "cerca de noventa elementos" da força policial, sendo que os detidos - a PJ não confirma qualquer nome - "têm idades compreendidas entre os 40 e os 60 anos, sendo um autarca, um ex-autarca, um funcionário camarário e os restantes empresários de profissão". Os detidos "serão presentes a primeiro interrogatório judicial à competente autoridade judiciária para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas", conclui a nota da PJ.

Ao final da tarde desta segunda-feira, o Observador avançou com novas informações relacionadas com a Operação Ajuste Secreto. De acordo com este jornal online, a PJ apreendeu 15 imóveis, seis viaturas, tendo ainda solicitado o congelamento de um montante em torno de 6 milhões de euros depositado em várias contas bancárias. 

O Observador escreve ainda que a PJ acredita que foi criado um esquema que assentava na manipulação das obras entregues por ajuste directo e a serem pagas pela autarquia de Oliveira de Azeméis. 


(Notícia actualizada às 13:20 e novamente às 20:00)



pub