Economia Hollande: França e Alemanha "querem trabalhar em conjunto pelo bem da Europa"

Hollande: França e Alemanha "querem trabalhar em conjunto pelo bem da Europa"

Alemanha e França têm o dever de trabalhar em conjunto. Esta foi uma das mensagens deixadas por François Hollande e por Angela Merkel no primeiro encontro. A Grécia e o crescimento económico estiveram no centro das declarações.
Sara Antunes 15 de maio de 2012 às 21:18
Angela Merkel sublinhou esta noite que França e Alemanha têm o dever de trabalhar em conjunto e garantiu que ela e François Hollande têm consciência da responsabilidade que têm perante toda a Europa. A França e a Alemanha “querem trabalhar em conjunto pelo bem da Europa” e vão fazê-lo, assegurou o novo presidente de França, no dia em que tomou posse enquanto líder do país.

Grécia foi um dos temas do encontro, com ambos os responsáveis a sublinharem que querem Atenas na Zona Euro e que estão disponíveis a ajudar. Quer Angela Merkel, quer François Hollande sublinharam que o lugar da Grécia é na união monetária.

Mas Merkel deixou claro que, caso se confirme que o país tem mesmo de avançar para novas eleições, os gregos vão votar a sua permanência, ou abandono, da Zona Euro.

“Temos de respeitar que vai haver novas eleições na Grécia”. “Só vamos deixar claro que temos expectativas, o desejo, de que a Grécia permaneça no euro e de que isto é o que os cidadãos estão a votar”, afirmou a chanceler alemã durante a conferência de imprensa que se seguiu ao primeiro encontro entre estes dois líderes.

François Hollande chegou a Berlim com cerca de duas horas de atraso. Uma das razões foi um raio que colidiu com o avião onde seguia e obrigou a comitiva a voltar para trás para trocar de avião numa base aérea militar, a cerca de 13 quilómetros de Paris.

O crescimento económico foi um dos temas que marcou o encontro, com François Hollande a reiterar que é preciso apostar nesta componente e que não se pode apenas focar no défice e na dívida. “Estou satisfeito que a campanha presidencial francesa nos permita colocar o crescimento no centro do debate”, frisou.

Hollande sublinhou que a sua ida a Berlim, apenas algumas horas após a sua tomada de posse serve “para demonstrar que a relação franco-alemã é uma constante”. “Considero que esta amizade é equilibrada e respeitosa”.



A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
luis lima 15.05.2012

Os anos dourados do estado social acabaram há muito.
Se não interiorizarmos isso não avançamos.
Criticamos as condições de trabalho dos chineses (p.ex.) mas compramos nas lojas chinesas; invejamos o bem-estar do empreendedor trabalhador mas queremos trabalhar pouco; queremos regalias mas pouco as merecemos.
Desempregados e trabalhadores, ponham em prática as vossas ideias e recolherão os frutos em poucos anos.
Temos muito por onde investir (ou empreender)
Portugal tem Salvação!!
l.l.

Anónimo 15.05.2012

Fuck them both

pub