Política Hugo Soares é candidato a liderar bancada parlamentar do PSD

Hugo Soares é candidato a liderar bancada parlamentar do PSD

O deputado manifestou a intenção de avançar para a candidatura ao lugar que será deixado vago por Luís Montenegro, noticia o Público.
Hugo Soares é candidato a liderar bancada parlamentar do PSD
Paulo Duarte
Negócios 07 de julho de 2017 às 14:05
O deputado social-democrata Hugo Soares confirmou a intenção de liderar uma lista para dirigir a bancada parlamentar de que actualmente é vice-presidente. 

"Faço-o com perfeita noção da responsabilidade e da dimensão do desafio. Faço-o porque sinto estar preparado para convosco continuarmos a liderar uma oposição coerente, responsável e acutilante," cita o Público, referindo-se a uma mensagem remetida por Soares aos restantes deputados laranja.

A mensagem confirma assim o que tinha sido avançado ontem pela Lusa como sendo uma probabilidade. 

O texto de Hugo Soares refere ainda que esta é uma questão de "dever" no combate pela eleição do "presidente do PSD como primeiro-ministro de Portugal," acrescentando que foi apoiado por "um conjunto muito alargado de colegas". 

Luís Montenegro, o actual líder da bancada, está a dois meses de terminar o mandato e não pode recandidatar-se por ter atingido o número limite de mandatos. Montenegro anunciou ontem a data de 19 de Julho para as eleições para a direcção da bancada.

Hugo Alexandre Lopes Soares, 34 anos, é vice-presidente da bancada desde Outubro de 2013. Advogado, foi eleito deputado por Braga pela primeira vez em 2011. Na actual legislatura integrou, como coordenador do PSD, a Comissão Parlamentar de Inquérito à Recapitalização da Caixa Geral de Depósitos e à Gestão do Banco.

No âmbito desta comissão, Hugo Soares entrou em polémica com o presidente da Assembleia da República e chegou a acusar Ferro Rodrigues de colocar em causa "o regular funcionamento do parlamento" ao rejeitar o alargamento do objecto da comissão, indica um perfil da Lusa.

O actual 'vice' da bancada social-democrata destacou-se quando, no final de 2013, ainda líder da JSD, foi o primeiro subscritor de um referendo com duas perguntas, uma sobre co-adopção e outra sobre adopção de crianças por casais do mesmo sexo, que foi aprovado no parlamento com os votos do PSD e a abstenção do CDS-PP, mas que depois foi declarada inconstitucional pelo Tribunal Constitucional, em Fevereiro de 2014.

(Notícia actualizada às 14:09 com mais informação)



A sua opinião10
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
E trabalhar? Há 2 semanas

Não sou teu paizinho seu boy parasita, vai trabalhar pá

Só parasitagem Há 2 semanas

O PSD é um grupo mafioso de boys parasitas

Bem do berço a mamar os nossos impostos Há 2 semanas

O PSD esta em coma per-fundo junto ao diabo.

Anónimo Há 2 semanas

Mais um Jotinha do PSD. Bem entregue o lugar

ver mais comentários
pub