Autarquias IMI e IMT rendem mais 100 milhões às Câmaras até Julho

IMI e IMT rendem mais 100 milhões às Câmaras até Julho

Em ano de eleições autárquicas, as Câmaras Municipais encaixaram, até Julho, mais 100 milhões de euros em impostos sobre o imobiliário do que em igual período do ano passado, escreve o Jornal de Notícias.
IMI e IMT rendem mais 100 milhões às Câmaras até Julho
Bruno Simões 19 de setembro de 2017 às 09:23

Os impostos relativos ao sector imobiliário continuam a encher os cofres autárquicos. A tendência não é nova, mas não tem parado de crescer e, só este ano, o encaixe adicional em IMI e IMT é superior em mais de 100 milhões de euros ao valor que tinha sido arrecadado em igual período do ano passado, escreve hoje o Jornal de Notícias. O que significa que há mais dinheiro para investir: face ao ano passado, o investimento das câmaras cresceu 49,9%, ou 214 milhões de euros.

 

Só em Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI), as 308 autarquias encaixaram 756 milhões de euros nos primeiros sete meses do ano, valor que compara com 734 milhões no ano passado. No Imposto Municipal sobre Transacções Onerosas de Imóveis (IMT), que é pago sempre que se compra uma casa, a subida é ainda mais expressiva: passou de 405 milhões para 495 milhões. A receita com taxas e multas também subiu de forma considerável. No total, a receita fiscal subiu 101 milhões em apenas um ano.

 

O investimento está a reflectir este período de cofres cheios. Ainda de acordo com o JN, as câmaras investiram 643 milhões de euros até Julho, um montante bem acima do que fora investido em igual período do ano anterior (429 milhões). Ainda assim, longe dos valores das últimas autárquicas, numa altura em que as receitas fiscais eram bem mais escassas: em 2013 foram investidos até Julho 866 milhões de euros.

 

A campanha eleitoral para as eleições autárquicas começa, de forma oficial, esta terça-feira e estende-se até ao próximo dia 29. O acto eleitoral está marcado para o dia 1 de Outubro, decorrendo entre as 8:00 e as 19:00.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Mr.Tuga 19.09.2017

Ou seja mais guita para o chul*a "estado?!" OBESO desperdiçar....

Mas 19.09.2017

Mas virou-se a tal página da austeridade. Pena que tenha sido para o lado errado, mas virou-se. Com vaselina e sem dor, continuamos a ser levados ao curral. Avante camarada avante. Brevemente o sol brilhará (aos quadradinhos) para todos nós.

Anónimo 19.09.2017

Cada vez mais Estado, cada vez mais próximos de um regime comunista. A propriedade está nas pessoas, mas é uma mera ilusão. A classe média está nas mão do Estado, trabalha para pagar impostos, paga impostos para trabalhar. Ilude-se com cenouras distribuídas pelos mesmo que lhes tiram tudo.