Economia Imposto verde: não se vê, logo não muda comportamentos
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Imposto verde: não se vê, logo não muda comportamentos

O economista Marvão Pereira, que colaborou com a Comissão da Fiscalidade Verde, considera que a maior parte das pessoas não se apercebe que paga um imposto sobre o carbono. A reforma, considera, dificilmente alcançará os objectivos.
Imposto verde: não se vê, logo não muda comportamentos
Miguel Baltazar/Negócios
Filomena Lança 15 de junho de 2015 às 00:01

Um imposto "encapotado", que "não cumpre os objectivos ambientais" e cujos efeitos serão "completamente marginais". Seis meses depois da entrada em vigor do novo imposto sobre o carbono, criado com a reforma da fiscalidade verde, Alfredo

)

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Grunho 15.06.2015

Não existe nenhum imposto verde porque o imposto sobre os combustíveis não está indexado ao teor de carbono. Passem a indexá-lo e o gasóleo paga mais 14% de imposto que a gasolina, ao contrário do que é agora. Isso é que é justiça fiscal e ambiental.

Anónimo 15.06.2015

Será que retiraram as cadeiras de macro-economia de todos os cursos superiores?
JB

Eu 15.06.2015

Verde não se vê, não serve. Pintem o imposto de outra cor, talvez de vermelho.

Mr.Tuga 15.06.2015

Verdade!
Mas o tuga bronco e imbecilizado quer lá saber do ambiente e do "verde"!
"Verde" só mesmo o vinho!

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
pub
pub
pub