Economia Incêndio de Pedrógão Grande é o terceiro com mais vítimas mortais na Europa

Incêndio de Pedrógão Grande é o terceiro com mais vítimas mortais na Europa

A nível europeu, o fogo de Pedrógão Grande é apenas ultrapassado, em número de vítimas, pelos incêndios na Grécia, durante o verão de 2007, que provocaram a morte de 77 pessoas, e pelos fogos na Aquitânia, em França, há quase 70 anos, quando morreram 82 pessoas.
Incêndio de Pedrógão Grande é o terceiro com mais vítimas mortais na Europa
Reuters
Lusa 18 de junho de 2017 às 16:11

O incêndio que deflagrou no sábado em Pedrógão Grande, é o que mais vítimas mortais provocou nas últimas décadas, em Portugal, e um dos mais graves a nível mundial, nos últimos anos, com pelo menos 61 mortos e 54 feridos.

 

A nível europeu, o fogo de Pedrógão Grande é apenas ultrapassado, em número de vítimas, pelos incêndios na Grécia, durante o verão de 2007, que provocaram a morte de 77 pessoas, e pelos fogos na Aquitânia, em França, há quase 70 anos, quando morreram 82 pessoas. Na Rússia, em 2010, os incêndios de verão causaram perto de seis dezenas de vítimas mortais.

 

Em Portugal, em setembro de 1966, um fogo na serra de Sintra foi notícia em todo o mundo, devido à morte de 25 militares do Regimento de Artilharia Anti-Aérea Fixa de Queluz (RAAF), que tentavam combater as chamas.

 

Em 1985, em Armamar, morreram 14 bombeiros apanhados pelas chamas e, no ano seguinte, em Águeda, o fogo provocou 16 mortos.

 

Os incêndios de 2003 causaram duas dezenas de mortos, em todo o país. E, em agosto de 2013, quando se registaram mais de 7.000 incêndios, morreram nove pessoas - oito bombeiros e um civil - com 120 mil hectares de floresta ardida.

 

No ano de 2012, centenas de incêndios registados em Portugal provocaram seis mortos, quatro deles bombeiros. No ano passado, morreram três pessoas, nos incêndios na Madeira, que destruíram 37 habitações, uma situação que levou o Governo a fazer um pedido de ajuda à União Europeia para o combate ao sinistro.

 

Em junho de 2006, no distrito da Guarda, cinco bombeiros chilenos morreram ao combaterem o fogo.

 

O incêndio que deflagrou no sábado no concelho de Pedrógão Grande, e que alastrou aos concelhos de Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos, provocou pelo menos 62 mortos.

 

Eis um resumo dos incêndios florestais que causaram mais mortos ocorridos no mundo:

 

2010

Rússia – Cerca de seis dezenas de pessoas morreram em incêndios que devastaram, entre o final de julho e o final de agosto, mais de um milhão de hectares de floresta e pântanos, queimando aldeias inteiras na zona ocidental do país, que enfrentava uma onda de calor e uma seca sem precedentes.

 

2009

Austrália – De 07 a 11 de fevereiro, pelo menos 173 pessoas morreram em incêndios no sudeste, nomeadamente no Estado de Victoria, onde cidades inteiras e mais de 2.000 casas foram destruídas. O fogo durou várias semanas, tendo sido contido por milhares de bombeiros e voluntários. Foi um dos piores incêndios no país.

 

2007

Grécia – 77 pessoas morreram no final de agosto em incêndios florestais sem precedentes, que destruíram 250.000 hectares, no Peloponeso (sul) e na ilha de Eubeia (a segunda do mar Egeu em superfície, a nordeste de Atenas). Foram os incêndios mais graves ocorridos na Grécia, nos últimos anos.

 

1987

China – Em maio, o mais grave incêndio florestal da história recente do país causou pelo menos 119 mortos no nordeste, além de 102 feridos e 51.000 desalojados.

 

1949

França – Em agosto, nos Landes, na região da Aquitânia (sudoeste), morreram 82 pessoas que combatiam os fogos. As vítimas – bombeiros, voluntários e 23 militares do 33.º regimento de artilharia de Châtellerault – foram apanhados por uma "nuvem de fogo" causada por uma mudança súbita na direção e intensidade dos ventos.

 

1871

Estados Unidos – O incêndio florestal mais mortífero parece ter sido o de outubro deste ano em Peshtigo (Wisconsin), que causou entre 800 e 1.200 mortos, segundo as estimativas. O fogo, que tinha deflagrado na floresta há uns dias, destruiu em algumas horas a localidade de 1.700 habitantes, bem como outras 16 vilas, numa área de mais de 500.000 hectares.



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 4 semanas

Petição à Assembleia da República de Portugal
Investigação Criminal para Apuramento de Responsabilidades pelas vítimas mortais no fogo trágico de Pedrógão Grande
Link: http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=fogopedrogaogrande17

pub
pub
pub
pub